Cultura Pop

Vingadores: Ultimato criou um marco na história do cinema

Vingadores

O cinema tem seus momentos de transformação, de inovação, desde o primeiro momento em que imagens em movimento foram vistas em 1894, passando pelo Trem Chegando na Estação, em 1896, com as novas técnicas de filme em movimento dos irmãos Lumière; o primeiro longa-metragem já feito, O Nascimento de uma Nação (1915); O Cantor de Jazz (1927), o primeiro filme falado.

Com o passar dos anos, os filmes passaram por mudanças em suas técnicas de filmagem, de corte, de iluminação, efeitos visuais; surgiram filmes como Tubarão, que mudaram o modo de se vender filmes, Guerra nas Estrelas, Matrix, Senhor dos Anéis, Avatar, todos filmes que transformaram o cinema de alguma forma. Nestes mais de 100 anos do cinema já experimentamos muitas mudanças, e acabamos de viver mais uma.

Pela primeira vez, vimos um filme dentro de uma série de filmes com uma história iniciada mais de 10 anos atrás, 22 filmes, divididos em 3 fases, levando até a conclusão de tudo em Vingadores: Ultimato.

Os filmes da Marvel não são perfeitos, não são obras de arte da cinematografia, individualmente eles não foram inovadores nem mudaram como o cinema é visto ou feito, mas em conjunto, eles criaram a maior Saga, a maior história já contada no cinema. Eles só não são a maior franquia do cinema por que ainda temos os 24 filmes de Bond, James Bond… mas a Marvel fechará este ano com 23. O que James Bond fez de 1962 até hoje, a Marvel fez mantendo seus atores e contando o mesmo arco de história em 11 anos. Criou algo que está sendo tentado por todos os outros grandes estúdios desde que Vingadores estreou, em 2012, provando que a fórmula funciona.

Todos os grandes estúdios tentaram, continuam tentando, mas até agora não tiveram sucesso. Mas por que a Marvel conseguiu e todos os outros falharam? Porque a “fórmula” deu certo pra ela e não para os outros. Os principais fatores foram paciência e respeito ao material que estavam usando, já que mesmo não sendo os principais heróis da Marvel, já existia uma base grande de fãs.

Antes de 2008, ninguém que conhecia o personagem imaginava o sucesso que Homem de Ferro faria. A Marvel tinha vendido os direitos de seus principais personagens para sair da falência e esses (na época) “personagens secundários” eram a única oportunidade que eles tinham para fazer algo nos cinemas. Dez anos depois, esses personagens são a referência para filmes de super-herói e quadrinhos.

Individualmente, o MCU, o Universo Cinematográfico da Marvel, nada fez de novo, mas conseguiu fazer bons filmes, sendo bastante fiel ao material original. Sua conquista está na unidade que esses filmes têm, em como esses personagens saem de seus filmes solos e se conectam com os outros.

O primeiro filme dos Vingadores já foi um marco, colocando juntos em um filme de equipe personagens que foram introduzidos em outros filmes e que se provou nas bilheterias fazendo mais de 1,5 bilhões de dólares no mundo todo. Vingadores foi a primeira prova de que o que a Marvel estava construindo estava no caminho certo. Que esse universo coeso e compartilhado poderia dar bons resultados. E Vingadores ainda fez mais: apresentou a ameaça que iria durar até o final de toda a sua saga, Thanos, que faz uma rápida aparição por poucos segundos na cena pós-crédito do filme e que (na época) apenas os fãs de longa data dos quadrinhos sabiam realmente quem era.

Ao longo de todos os filmes, a ameaça de Thanos pairou sobre a cabeça dos personagens, até que Guerra Infinita conhecemos a origem do vilão e seus objetivos. Vemos sua vitória. Tudo isso para chegarmos ao filme final da saga, para a conclusão desta gigantesca trilogia de fases que a Marvel/Disney construiu: um evento cinematográfico nunca antes visto!

Você pode não gostar dos filmes da Marvel, pode não gostar de super-heróis, mas isso não muda o fato de que estamos vivendo um momento histórico, e ainda no primeiro final de semana com cinemas lotados no mundo todo, com mais salas do que qualquer filme antes dele, Vingadores: Ultimato já começa a fazer história, quebrando recordes que devem durar por muito tempo. Quem sabe por mais 10 anos…

Compartilhe este Post

Posts Relacionados