Multiverso

Vejo o filme pra não ler o livro

Highlander 2

Ontem eu vi O Código Da Vinci. Ron Howard é o diretor e eu acho que mais gostei do que desgostei das coisas dele até hoje. O roteirista é o Akiva Goldsman e, bem, ele cometeu Batman & Robin ao lado do Joel Schumacher. Eu gosto da perseguição de carros no braço da estátua que tem naquele filme. E você?

Ah, eu já tinha visto Inferno e Anjos e Demônios, nessa ordem mesmo. Do último pro primeiro (que é o segundo da trilogia literária do Dan Brown). Fuçando a Wikipédia, eu acabo de descobrir que existem mais dois livros com o Robert Langdon (personificado pelo Tom Hanks nos três filmes citados), mas eu não sei se quero ler qualquer um desses livros.

Aliás, eu vejo Star Wars pra não ter que ler os livros. E também não vejo as animações nem leio os quadrinhos. Mesma coisa com Harry Potter. Não ultrapassei o primeiro livro de O Senhor dos Anéis e O Hobbit segue inacabado, o livro e os filmes.

E se você tá reclamando, é bom que leia todos os quadrinhos da Marvel antes de conferir um filme deles.

Uai, Diego, mas quanta grosseria.

Bah, e se não for pra ser troll, vou usar a internet pra quê?

Não é a lógica contemporânea? Geral adora pagar de o entendido. Bater palma pra própria ignorância is the new black.

Já falei sobre Highlander 2 hoje? E que tal Halloween 3? Pô, por que não dar uma chance a Um Lobisomem Americano em Paris?

Eis a minha Bíblia: http://filmesparadoidos.blogspot.com.br

No dia em que eu assistir à metade das tosqueiras magníficas que o Felipe Guerra indica aí, posso morrer feliz. Na verdade, esse blog é uma praga, porque eu entro lá e não saio mais. Agora mesmo, enquanto escrevia, parei e fui dar uma olhada lá. Meia hora perdida. Pelo menos, rolou um café e eu dei umas boas risadas.

E você aí, querendo filmes sérios de super-heróis.

Peraí, do que é que estamos falando aqui, exatamente?

Ontem minha mãe estava assistindo a um episódio de La Casa de Papel, toda empolgada, quando minha tia, viciada em novelas mexicanas, chegou e disse: – Não sei como vocês conseguem ver essas coisas. – Pô, tia Júlia, se tivesse assistido a mais cinco minutos veria que era exatamente o que te falta na vida, uma mistura de Breaking Bad com Maria do Bairro. Aliás, tia, você me disse a mesma coisa quando eu tinha doze anos e troquei de canal pra assistir Evangelion na falecida Locomotion. Outro novelão que você perdeu.

Então, estamos falando aqui sobre a intolerância. Ou o meu direito de gostar de um filme merda. Porque vocês ficam aí, falando bem de uns negócios bem discutíveis e eu não tô afrontando ninguém por causa de Game of Thrones ou The Walking Dead. Aliás, o primeiro, eu comecei a ver e desisti, e o segundo, eu li umas cem edições e vi dois episódios da série. E não tenho a menor intenção de ir adiante, nem numa coisa nem na outra. Sério, como é que vocês aguentam?

Tomara que eu tenha pisado num nervo exposto.

Tá, vamos lá. Você não gosta de filmes velhos? Acha que John fucking Carpenter liga pra você, ô, seu Zé Mané? Nem ele, muito menos o Lucio “fiz-quinhentos-filmes” Fulci.

Ah, fala sério. Vocês não curtem Cecil B. DeMille, devem achar o Kubrick um chato de galochas obcecado com a cor vermelha (“que monte de sangue saindo do elevador é esse?”), daí vem aqui me atacar por eu gostar de Highlander 2? Peralá, mermão, que aqui o bagulho é mais embaixo.

Você não gosta desse filme? Acha que é a pior sequência de todos os tempos? Então, vai ver Highlander 3, cara pálida. Melhor ainda, se você gosta tanto do primeiro filme, você também pode ficar vendo o Kurgan balançar a espada dele pra toda eternidade, meu camarada. Eu, não. Eu faço a minha própria cronologia dessa merdança cinematográfica.

Sabe o desenho animado, com o jovem Quentin McLeod cavalgando lagartos com um rejuvenescido Ramirez? Pois bem, eu ainda não sei como explicar, mas isso é canônico, pô! Aliás, as duas séries também são. Aquela com o Connor McLeod e o spin-off com a ladra de roupa apertada que sempre tirava a espada sabe-se lá de onde…

Sabe por que é que isso tudo é válido? Porque eu me recuso a dar trela pra formiga louca. Produtores de Hollywood não sabem de nada e esse negócio de dizer que Highlander 2 tá fora da cronologia é mancada.

Daqui a pouco fica igual Halloween esse negócio. O terceiro filme ignora os dois primeiros, o quarto ignora o terceiro, o sétimo ignora tudo do três ao seis e o nono filme vai ignorar tudo, menos o primeiro. Eu só ignoro os dois filmes do Rob Zombie, o resto eu amarro do jeito que eu quiser!

Mas, voltando pra Highlander. Vocês tão ligados que ainda tem um quarto filme, que encerra a jornada do Duncan McLeod e é uma espécie de coda pra série, né? Quer dizer, devia ser, porque ainda tem o quinto filme, The Source, que eu nunca vi. E ainda tem o anime, estrelado por OUTRO McLeod, o Colin. Também nunca vi, mas fico feliz de saber que o papo de “só pode haver um” foi pras cucuias junto com a música do Queen, que é a única coisa muito bacana do primeiro filme.

E é isso aí.

Compartilhe este Post

Posts Relacionados



Resenhas Populares

Aperte o Play