Você Viu?

Assassino: O Primeiro Alvo

A história acompanha Mitch Rapp (Dylan O’Brien), um recruta de operações clandestinas da CIA sob as instruções do veterano da Guerra Fria, Stan Hurley (Michael Keaton). Os dois são convocados pela diretora da CIA, Irene Kennedy (Sanaa Lathan), para investigar uma onda de ataques aparentemente aleatórios contra alvos militares e civis. Juntos, eles descobrem um padrão na violência e se unem a um agente turco (Shiva Negar) para capturar um misterioso assassino (Taylor Kitsch), que pretende incitar uma guerra em grande escala no Oriente Médio. O filme é baseado no livro homônimo de Vince Flynn.

(American Assassin) – Ação. Estados Unidos, 2017.

De Michael Cuesta. Com Dylan O’Brien, Michael Keaton, Sanaa Lathan, Shiva Negar e Taylor Kitsch. 1h52min. Distribuidora: Paris Filmes. Classificação: 16 anos.

Nível Exemplar

Assassino: O Primeiro Alvo


Dylan O’Brien funciona como Mitch Rapp

Assassino é um filme de ação, com doses de espionagem, uma busca por vingança e o embate de gerações entre mestre e discípulo; o que aqui, no caso, é entre primeiro discípulo do mestre e segundo discípulo do mestre também. O mestre é Michael Keaton, o que impõe algum respeito. A trama, no desenvolvimento de seu personagem principal, assume ares de Jason Bourne, mas sem o mesmo empenho para aprofundá-lo ou o mesmo grau de reflexão pessoal que Bourne faz ao longo de sua franquia.

Ainda que gire em torno de um personagem de perfil psicológico perturbado, O Assassino não se preocupa tanto com isso. Apenas usa essa ideia como um gancho para tornar Mitch Rapp o cara CERTO que a CIA precisa para pegar o cara ERRADO, que já foi o cara CERTO uma vez e desandou no meio do caminho.

Dylan O’Brien, como Mitch Rapp, é preciso e furioso, e funciona em seu primeiro papel como herói de ação ~estilo Jason Bourne brucutu anos 1980/90. Ainda que seja trabalhado de forma superficial, devido às despretensões do filme, O’Brien consegue incorporar o turbilhão de violência que é seu personagem, sem transparecer demais marcas de seus trabalhos anteriores em histórias mais para Jovens Adultos, como Teen Wolf ou Maze Runner. Ele parece amadurecido aqui. E mostra potencial para crescer em papéis assim.

Assassino mistura elementos de drama de guerra ao terrorismo e questionamentos típicos das relações políticas e internacionais dos dias de hoje. Tudo de forma simples. Não chega a ser um Jason Bourne ou um John Wick, mas diverte em uma sessão da tarde descompromissada. Na verdade, tem um estilo que lembra Homeland, só que com um grau mais elevado e frenético de ação. E o diretor Michael Cuesta trabalhou na série, então a semelhança faz sentido. O foco do filme é a ação. E a matança desenfreada, algo que o título já deixa bem claro.

Assassino: O Primeiro Alvo

Assassino: O Primeiro Alvo

Assassino: O Primeiro Alvo

Assassino: O Primeiro Alvo Alan Barcelos
Compartilhe este Post

Posts Relacionados



Inscreva-se no Canal

Resenhas Populares

Rogue One: Uma História de Star Wars

Rogue One: Uma História de Star Wars

It: A Coisa

It: A Coisa

Planeta dos Macacos: A Guerra

Planeta dos Macacos: A Guerra

Animais Fantásticos e Onde Habitam

Animais Fantásticos e Onde Habitam

Raw

Raw

Siga no Bloglovin’

Follow

Vem Com a Gente

Curta e Compartilhe

Aperte o Play

Nível Épico em Imagens