Trocando Ideias

A vida e a nobre arte da espera

Game of Thrones

Sim, um título tão profundo apenas para traduzir a agonia que nos aguarda pelos próximos dois anos. Fevereiro de 2019 é a previsão de retorno de Game of Thrones e, a partir deste fim de semana, nosso domingo à noite volta a ser um momento sem graça, somente o prenúncio de mais uma segunda-feira azeda, sem dragões e, principalmente, sem Jon Snow.

Juro que estou tentando fazer um texto spoiler free, mas preciso lamentar. Então, se você estava em Marte e ainda não assistiu ao último capítulo da sétima temporada, pare a leitura por aqui ~e sinta-se abraçado porque, quando esta temporada finalmente acabar para você, sua dor será a mesma que a nossa.

E voltando ao sofrimento: dois anos sem saber se Tormund morreu? Se Beric Dondarrion finalmente desencarnou depois de ressuscitar várias vezes? O que será de Gendry que sumiu por anos e quando voltou foi para quase sofrer uma hipotermia correndo na neve? “Jonerys” é mesmo uma realidade? Aegon Targaryen, a.k.a. John Snow, é mesmo o rei do universo (das nossas vidas ele já é, não é mesmo)?

Daqui a dois anos, teremos um novo presidente no país, provavelmente os robôs estarão mais presentes entre nós, uma criança que nasceu agora já saberá andar e falar e eu estarei bem mais perto dos 40. Tantas mudanças, tanta evolução. E nós, sentadinhos, aguardando a boa vontade da HBO de nos entregar o desfecho da trama. Vai ser difícil? Vai. Doído? Vai também. Mas quando passar vai ser tudo tão lindo que talvez faça valer a pena. E se a tecnologia avançar tanto para que, na próxima temporada, a gente possa sentir através da TV o calor do fogo do dragão e o gelo do inverno que finalmente chegou em Westeros? Poderíamos ter também a possibilidade de assistir in loco, tipo Google Street View, dando um 360º na tela e participando da ação (mas acho que iria ficar tonta). Sei lá, como quer que decidam resolver a oitava temporada, só pedimos que seja coerente, sem deslocamentos a jato e mudanças bruscas no enredo dos livros (cadê Lady Stoneheart?).

E o que esperar do que está por vir? Eu queria de verdade que o Khal Drogo ressuscitasse (mas isto “não vai estar sendo” possível, senhora), a Cersei morresse logo, Drogon e Rhaegal fizessem novos ovinhos de dragão para que Tyrion descobrisse que é Targaryen e ganhasse um dragão também. Mas acho que o que vamos ter vai ser drama do casal “Jonerys” depois que Daenerys — (insira aqui todos os títulos) — descobrir que não é a única Targaryen viva, Jaime Lannister brigando com os White Walkers, o Rei da Noite chegando em Winterfell e por favor HBO: o Tormund VIVO.

Então vem, me abraça aqui e vamos juntos caçar o que fazer no domingo à noite. Silvio Santos e Pânico são fora de cogitação. Indicaram Vikings para suprir esse vazio, será? O que eu acho que vai acontecer mesmo é rolar reprise de TODAS as temporadas. Assim, quando a oitava chegar, eu estarei com toda a história fresquinha na cabeça. Fiz uma conta rápida (se eu estiver errada, perdoa que eu sou de Humanas) e daqui até fevereiro de 2019 são aproximadamente 68 domingos. A série tem 67 episódios até agora. Então, se começar no próximo domingo e cumprir a sequência direitinho, ainda fica um domingo de quebra pra você usar como achar melhor. Ou seja, tem Jon Snow non stop pra você. Só lamento ter que reviver a morte do Ned Stark e do Khal Drogo, o Casamento Vermelho e a castração do Theon, mas será por um bem maior. E aí? Quem topa o desafio?



Compartilhe este Post

Posts Relacionados



Inscreva-se no Canal

Resenhas Populares

Rogue One: Uma História de Star Wars

Rogue One: Uma História de Star Wars

It: A Coisa

It: A Coisa

Planeta dos Macacos: A Guerra

Planeta dos Macacos: A Guerra

Animais Fantásticos e Onde Habitam

Animais Fantásticos e Onde Habitam

Raw

Raw

Siga no Bloglovin’

Follow

Vem Com a Gente

Curta e Compartilhe

Aperte o Play

Nível Épico em Imagens