Filmes

Piratas do Caribe: A Vingança de Salazar

O Capitão Jack Sparrow (Johnny Depp) está de volta! Desta vez, com a ajuda do jovem Henry (Brenton Thwaites) e da erudita e misteriosa Carina Smyth (Kaya Scodelario), o eterno capitão do Pérola Negra precisa encontrar o Tridente de Poseidon para conter a ameaça do Capitão Salazar (Javier Bardem) que, após se libertar do Triângulo do Diabo junto com sua tripulação, está disposto a eliminar todos os piratas dos sete mares, principalmente, Sparrow.

(Pirates of The Caribbean: Dead Men Tell No Tales) – Fantástico. Estados Unidos, 2017.

De Joachim Ronning e Espen Sandberg. Com Johnny Depp, Geoffrey Rush, Javier Bardem, Brenton Thwaites, Kaya Scodelario, Kevin McNally e Paul McCartney. 2h09min. Distribuidora: Walt Disney. Classificação: 12 anos.

Nível Esforçado

Piratas do Caribe: A Vingança de Salazar


Um ciclo que se encerra… mais uma vez

Fica difícil falar de Piratas do Caribe: A Vingança de Salazar sem soltar algum spoiler que estrague toda a experiência de assistir a esta quinta aventura da franquia que conta as aventuras do Capitão Jack Sparrow. Com roteiro de Jeff Nathanson (Prenda-me Se For Capaz, Indiana Jones e O Reino da Caveira de Cristal e O Terminal), trata-se de um filme que se sustenta sozinho e, ao mesmo tempo, traz inúmeros elementos das aventuras anteriores que acabam por si só amarrando todos os filmes desta pentalogia. Aliás, já no epílogo, isto fica bem evidente ao mostrar a origem das motivações de Henry para ir atrás do Tridente de Poseidon. A própria jornada de busca ao artefato é algo que deixa a história por si só empolgante.

O filme procura manter o mesmo ritmo dos anteriores e impressiona pela incrível qualidade de seus efeitos especiais, mas, em alguns momentos, fica evidente o desgaste da franquia e dos personagens em si. Fica a sensação de que alguns deles, principalmente, Jack Sparrow não tem mais para onde crescer ou evoluir na história e, por conta disso, sua desenvoltura acaba virando uma reprise do que vimos nas aventuras antecedentes. É bom deixar claro que a culpa disso não é da atuação de Johnny Depp, muito pelo contrário! O ator consegue levar o personagem muito bem o filme todo. O problema está mesmo na evolução do pirata, que não tem mais para onde ir. Talvez seja justamente por isso que Piratas do Caribe: A Vingança de Salazar esteja sendo vendido como o fim da franquia, apesar de que foram deixados algumas situações em aberto que possam vir a ser ganchos para um sexto filme de Sparrow.

Aí, fica a pergunta: então, o filme é ruim? De forma alguma! Ele consegue cumprir muito bem o que se propõe: o filme diverte tanto pela parte da aventura e do fantástico como também pelas risadas que consegue arrancar em diversos momentos. Dentre os destaques, temos a breve cena da participação do ex-Beatle Paul McCartney, que deixa sua marca na franquia semelhante à deixada pelo guitarrista da banda Rolling Stones Keith Richards em Piratas do Caribe: No Fim do Mundo.

Outra grande personagem desse filme é Carina Smyth. Sua obstinação funciona não só como um contraponto à forma como a sociedade da época via as mulheres como também serve para uma bela crítica social à inferiorização da mulher. Vale mencionar outra personagem feminina que, ao contrário de Carina, não teve o destaque merecido: trata-se da feiticeira Shansa (Golshifteh Farahani). Ela entrou na história com um potencial enorme, a ponto de nos fazer pensar que poderia ser uma ameaça aos heróis tão grande como o próprio Capitão Salazar, porém, ficou só no potencial, pois, a partir do momento em que a história se concentra no mar, ela não aparece mais. Já que citamos o vilão que dá nome ao subtítulo desta aventura, Javier Bardem está ótimo como o capitão espanhol caçador de piratas, principalmente, por conta do sotaque carregadíssimo que acaba dando um charme a mais no personagem.

Piratas do Caribe: A Vingança de Salazar é um filme muito divertido e passa aquela sensação de que o ciclo se encerra novamente, após a primeira tentativa de fechar a história em Piratas do Caribe: Até O Fim do Mundo. Ao mesmo tempo, deixa o caminho de Sparrow em aberto para a possibilidade de mais um filme da franquia. Ah, sim! Já ia me esquecendo: tem cena pós-créditos!

Piratas do Caribe: A Vingança de Salazar

Piratas do Caribe: A Vingança de Salazar

Piratas do Caribe: A Vingança de Salazar

Compartilhe este Post

Posts Relacionados