Filmes

Noite Sem Fim

Jimmy Conlon (Liam Neeson) é um assassino da máfia aposentado, que passa a maior parte do tempo bêbado para não se lembrar das escolhas de seu passado. Uma noite ele recebe um telefonema de seu filho, Mike (Joel Kinnaman), cuja vida está em risco por ele ter presenciado um homicídio. Enquanto ajuda seu filho, Jimmy acaba tornando-se alvo seu ex-chefe, Shawn Maguire (Ed Harris). Mike tem uma relação conturbada com o pai, mas durante esta noite fatídica, precisará dele se quiser sobreviver.

(Run All Night) – Ação. Estados Unidos, 2015.

De Jaume Collet-Serra. Com Liam Neeson, Joel Kinnaman, Ed Harris, Genesis Rodriguez, Vincent D’Onofrio e Common. 114min. Classificação: 16 anos.

Noite Sem Fim


NOITE SEM FIM – RESENHA

O título do filme é uma clara indicação do que esperar dele, especialmente quando Liam Neeson está no comando das coisas. Conhecido por exibir suas invejáveis habilidades analíticas e de combate numa leva de filmes de ação atuais, Neeson está mais uma vez enfrentando um grande desafio, em que ele é o último homem de pé entre sua família e bandidos perigosos. Pela premissa, Noite Sem Fim imediatamente nos remete a outros filmes de Neeson, como Busca Implacável ou Desconhecido e Sem Escalas (duas outras colaborações do ator com o diretor Jaume Collet-Serra).

Os personagens seguem uma linha convencional. Mike, um boxeador aposentado, dirige uma rica limusine pela cidade para ganhar dinheiro, mas seu contato com a cidade e sua história sempre o levam de volta ao ponto que ele precisa pacificar seu próprio eu. Amargurado, solitário e instintivo, Jimmy quer compensar seus erros do passado, mas não sabe como e apenas se afunda mais em uma vida decadente e sem perspectiva. Shawn, um chefão do crime, está em busca de vingança, com repercussões além do que poderia imaginar. Enquanto a trama se desenrola, esperamos pelo momento em que esses personagens vão cruzar o caminho um do outro, que é quando conhecemos melhor sua força e suas vulnerabilidades em uma cidade de guetos conturbados e policiais corruptos.

As áreas menos abastadas de Nova York sempre foram assunto de interesse para cineastas que contam histórias sobre o mundo do crime. Mais uma vez, a cidade de Nova Iorque é visível com toda a sua riqueza e seus paradoxos. Com ares de Martin Scorsese, um dos melhores contadores de histórias a capturar a essência dos subúrbios de Nova York através de suas imagens, Noite Sem Fim pode não expressar a mesma aspereza de Scorsese, mas mostra o bom trabalho de Jaume Collet-Serra em despertar emoções através de perseguições por ruas estreitas e da divisão de classes que, por vezes, torna difícil para uma pessoa fugir de seu passado.

Noite Sem Fim é também uma obra que caminha por clichês do gênero, concedendo-lhes certo charme justamente por ser consciente dos clichês que está usando; um exemplo é a relação entre Ed Harris e Liam Neeson, que parece inspirada em alguns dos filmes mais famosos sobre o mundo do crime, como Os Bons Companheiros e Caminhos Perigosos. Como um ator de grande compreensão cinematográfica, Neeson transita pelas cenas como um homem difícil de decifrar, que revela emoções suaves fantasticamente. Seu comportamento calmo e o conhecimento sobre como as coisas funcionam nas ruas compõem a espinha dorsal desta história sobre “a rixa sangrenta entre dois grandes mafiosos que uma vez foram amigos”.

Noite Sem Fim não busca sutileza ou profundidade; ele transcorre através de uma única noite, sem oferecer grandes pausas ou chances para recuperar o fôlego. O filme tem uma história para contar e vidas em jogo para entrelaçar, e é curto e grosso ao fazer isso. Mesmo a trilha sonora de Junkie XL está constantemente em atividade, o que ajuda bastante a transmitir o clima pesado das ações do filme, sem ultrapassar demais a linha do exagero. Às vezes o exagero acontece, como quando entra em cena o assassino profissional Andrew Price, interpretado pelo rapper Common. Mas no geral, o filme faz um bom trabalho ao permanecer contido e fiel a sua proposta do começo ao fim.

A violência é muitas vezes retratada como um ciclo de dor, angústia e vingança. Não é a primeira vez que essa história é contada e nem será a última. Noite Sem Fim, contudo, é inteligente por estar no olho do furacão, analisando de perto a vingança daqueles que têm muito poder de fogo, especialmente quando o combustível para a violência são os laços familiares, independente de quão imperfeitos eles sejam. Quando um filho está envolvido, não há meio termo.

Noite Sem Fim

Noite Sem Fim

Noite Sem Fim

Compartilhe este Post

Posts Relacionados



Resenhas Populares

Rogue One: Uma História de Star Wars

Rogue One: Uma História de Star Wars

It: A Coisa

It: A Coisa

Planeta dos Macacos: A Guerra

Planeta dos Macacos: A Guerra

Animais Fantásticos e Onde Habitam

Animais Fantásticos e Onde Habitam

Raw

Raw

Aperte o Play