Filmes

GUERRA CIVIL nos Filmes da Marvel – O Que Podemos Esperar?

Guerra Civil no Cinema

Esse provavelmente é o momento que muitos de nós, fãs da Marvel, estavam esperando. Com as coisas se configurando nos filmes para um grande confronto com Thanos, alguns pontos do Universo Cinemático parecem estar ganhando novos contornos. Ao que tudo indica Capitão América 3 não será apenas o próximo capítulo da história de Steve Rogers (Chris Evans), como também será importante para a história de Tony Stark (Robert Downey Jr.), e esse encontro culminará em nada menos do que a GUERRA CIVIL — adaptação de um dos maiores eventos da Marvel nos últimos anos, publicado em 2006 nos quadrinhos.

De acordo com a Variety, Downey Jr. está em negociações finais para se juntar ao elenco de Capitão América 3, que terá a saga Guerra Civil como base para construção do enredo. Na história, com a proposta da Lei de Registro de Super-Humanos, a comunidade de super-heróis do universo Marvel é dividida em dois lados: os que creem que os indivíduos superpoderosos devem ser registrados e treinados, encabeçados por Tony Stark, e os que se opõe a esse registro, liderados pelo Capitão América. Nos quadrinhos, a proposta da lei é lançada pelo Congresso Nacional Norte-Americano após uma ação desastrosa de um grupo de heróis que provoca a morte de centenas de pessoas.

A série principal escrita por Mark Millar lidava com a rivalidade e a guerra secreta envolvendo os heróis e o governo, levando ao confronto entre Stark e seus aliados — aqueles que lutam pela segurança nacional — e o grupo de Rogers — que acreditava que as liberdades civis deviam ser priorizadas. — De acordo com fontes da Variety, o evento só poderia existir se Downey Jr. assinasse contrato para um grande papel, algo que faz total sentido considerando a importância do Homem de Ferro na saga. O problema é que, nas últimas semanas, disputas entre chefões dentro da Marvel poderiam colocar o projeto em risco.

O produtor Kevin Feige e o chefe da divisão de entretenimento Isaac Perlmutter estariam se estranhado por causa de Downey Jr. Originalmente, a Marvel queria contratar o ator para um pequeno papel em Capitão América 3, que exigiria apenas três semanas de trabalho. Mas Downey Jr. queria ter um papel importante no enredo do filme e mais tempo de tela, o que resultaria em um cachê consideravelmente maior. Isso irritou Perlmutter, que ordenou aos roteiristas que tirassem as partes do Homem de Ferro do roteiro, de acordo com fontes cientes da situação. Claro que isso não agradou Feige, e essa animosidade que se instalou pode se tornar um empecilho para o projeto se não for devidamente resolvida. Ainda assim, parece que as coisas andam bem avançadas para levar a Guerra Civil para o cinema.

Downey Jr. — que ganhou US$ 50 milhões para seu papel em Os Vingadores — deve receber em torno de US$ 40 milhões por seu papel em Capitão América 3, com um bônus extra se o filme superar Capitão América: O Soldado Invernal nas bilheterias. Nas últimas semanas, Downey Jr. declarou que um Homem de Ferro 4 estaria nos planos da Marvel para um futuro próximo, e depois voltou atrás nas declarações. Agora ele também evita confirmar ou negar seu papel na próxima fase do Universo Cinemático da Marvel, ainda que uma participação na Guerra Civil seja praticamente algo como um quarto filme do Homem de Ferro, tudo junto com o terceiro do Capitão América.

Outro aspecto a se considerar no caso da Guerra Civil no cinema é que esse evento seria um meio provável de acrescentar e catapultar novos personagens e franquias que deem seguimento aos eventos de Os Vingadores: A Era de Ultron e a inevitável chegada de Thanos (Josh Brolin), algo que vem sendo discutido como uma alternativa para a Marvel faz algum tempo. A Marvel inclusive parece estar movendo muitas de suas peças-chave para isso.

Guerra Civil no Cinema

A ideia do estúdio ao desenvolver uma história de longo alcance e grande impacto no universo parece inclusive ter começado sutilmente com Capitão América: O Soldado Invernal, e as mudanças produzidas pelo filme, que se estendeu também para a série Agents of SHIELD. Um dos momentos finais de Capitão América 2 — quando a Víuva Negra (Scarlett Johansson) está sentada em frente a uma comissão do Congresso — pode ter sido o princípio da discussão para os temas maiores que marcam a Guerra Civil e que levam ao confronto dos heróis. Essa cena da Viúva Negra, de acordo com o Badass Digest, teria sido incluída no roteiro de filme de última hora como uma maneira de mostrar como a atividade dos super-heróis no Universo Cinemático está despertando a atenção e os receios do governo. Essa tensão é reforçada pela forma enérgica como os membros remanescentes da SHIELD vêm sendo tratados na série Agents of SHIELD.

Ao longo e no final de Capitão América 2, Steve Rogers também se mostra bastante insatisfeito com as políticas de vigilância atuais do governo e nas concessões duvidosas que ele precisa fazer em suas missões. Recentemente, para complementar isso tudo, os diretores Anthony e Joe Russo afirmaram que o subtítulo de Capitão América 3 causaria um GRANDE IMPACTO quando fosse anunciado. Um possível título seria Captain America: Fallen Son, possivelmente fazendo alusão a HQ Morre Um Lenda, que conta o episódio da morte do Capitão América, mas que poderia no filme apenas mostrar Steve Rogers passando o escudo para um novo Capitão América — talvez Bucky Barnes, ou talvez o Falcão. — Depois dessas informações, aumentou a possibilidade de o título ser Captain America: Civil War — que definitivamente é um subtítulo de impacto!

Some a isso os próprios anseios de Tony Stark com relação aos seres super poderosos em Homem de Ferro 3, e podemos começar a perceber as possíveis divergências que podem surgir se a proposta de uma Lei de Registro for lançada nos filmes. Há ainda a questão de que em Os Vingadores: A Era de Ultron, supostamente recairá sobre Stark a culpa pela criação do vilão Ultron, e ele terá que carregar sozinho esse peso sobre seus ombros, o que certamente abriria caminho para ele tomar algumas decisões difíceis no futuro.

Detalhes adicionais revelados por fontes do Badass Digest alegam que uma nova equipe de Vingadores será formada no final de A Era de Ultron, possivelmente composta por Falcão (Anthony Mackie), Máquina de Combate (Don Cheadle), Mercúrio (Aaron Taylor-Johnson), Feiticeira Escarlate (Elizabeth Olsen) e Viúva Negra (Scarlett Johansson) — e essa nova equipe poderia ser liderada por um desses dois personagens-chave, Stark ou Rogers (provavelmente Rogers). Vale lembrar que nos quadrinhos existe o grupo dos Vingadores da Costa Oeste, que foram criados pelo Gavião Arqueiro devido ao interesse do Visão em expandir as ações dos Vingadores. Não significa que a ramificação no cinema será dessa forma, ou mesmo que levará o “Costa Oeste” no nome, mas é fato que Gavião Arqueiro e Visão estarão em A Era de Ultron e ainda não dá para saber ao certo como essa cisão vai acontecer.

Como se poderia esperar de um filme em que os dois líderes mais importantes dos Vingadores — e aliados de longa data — se tornam adversários políticos, Capitão América 3 (Guerra Civil) certamente colocaria toda a estabilidade e o futuro do Universo Cinemático em cheque. Seria uma expansão das mudanças consideravelmente drásticas que o universo já sofreu com Capitão América 2. Algumas notícias recentes alegavam também que o filme Os Vingadores 3 não incluiria os membros mais conhecidos da equipe. Se levarmos em consideração a aparição de alguns dos heróis mais importantes dos Vingadores em Capitão América 3, não seria um choque tão grande se Os Vingadores 3 trabalhasse para desenvolver outros heróis, de uma possível outra formação da equipe.

Por outro lado, quem acompanhou a Guerra Civil nos quadrinhos sabe como quanto tempo demorou até que o evento chegasse a uma conclusão — e quem saiu vitorioso no final. — Depois da saga, o universo dos heróis sofreu um baque tão grande que demorou ainda mais para se restabelecer, e o que aconteceu depois? A Invasão Skrull, uma tentativa da raça alienígena de conquistar a Terra aproveitando-se da instabilidade dos super-heróis após a Guerra Civil.

Guerra Civil no Cinema

Agora vamos pensar em termos de Universo Cinemático. Com os mais poderosos heróis em guerra, mesmo durante um momento de trégua, o planeta estaria vulnerável ao ataque de alguma entidade alienígena mais poderosa, que demandaria esforços extremos para ser contida. Sendo assim, Capitão América 3 e Os Vingadores 3 se concentrariam no embate entre heróis da Guerra Civil, e isso tornaria os heróis vulneráveis para um ataque supremo de Thanos em Os Vingadores 4 (que já está incluído nos planos do estúdio), estabelecendo a necessidade de uma união entre todos os heróis para combater essa ameaça. Nesse sentido, podemos inclusive pensar na saga

Aniquilação, que acontece no espaço na mesma época em que a Guerra Civil acontece na Terra — e nos quadrinhos fez parte do arco que culminou na formação dos Guardiões da Galáxia. — A HQ O Que Aconteceria Se a Aniquilação Tivesse Alcançado a Terra? explora, como o nome deixa claro, o que teria acontecido se a Aniquilação — uma horda de alienígenas — tivesse chegado à Terra enquanto a Guerra Civil estava acontecendo, e mostra os heróis do planeta entrando em uma trégua e se unindo aos heróis do espaço para enfrentar a ameaça. Isso poderia acontecer! Com as devidas adaptações… E o processo de invasão alienígena — talvez liderado por Thanos para Os Vingadores 4 — teria inclusive onde começar antes de chegar à Terra: no filme Guardiões da Galáxia 2.

Ainda precisamos considerar também um detalhe que andou circulando na internet nas últimas semanas. Uma vez que Peter Parker teve um papel fundamental na Guerra Civil dos quadrinhos, algo que mudou para sempre seu lugar no universo Marvel, rumores recentes de que a Sony poderia estar repensando sua posição sobre um crossover entre Os Vingadores e Homem-Aranha faria todo o sentido do mundo! Uma participação do Homem-Aranha em um evento deste porte daria um impulso absurdo para os filmes da Sony, além do fato de que ver o Aranha junto com os Vingadores SERIA FODA!

Em menor escala, o número de personagens apanhados nos conflitos gerados pela Lei de Registro de Super-Humanos abre várias portas para que os heróis de outras mídias também se aproximem dos acontecimentos e participem de alguma forma. Esse seria o caso das séries do Netflix, com Demolidor, Jessica Jones, Luke Cage e/ou Punho de Ferro tendo que lidar com os impactos da lei nas ruas, em ambientes mais específicos. E eles poderiam até mesmo ganhar oportunidades no cinema, afinal Jeph Loeb disse durante a New York Comic Con que todo o universo da Marvel está conectado, incluindo filmes e séries, e que crossovers seriam possíveis no futuro. Então, quem sabe.

O que nos resta agora é esperar e torcer para que tudo corra da melhor maneira possível. Curiosamente, no âmbito dos quadrinhos, essa ideia de adaptar a Guerra Civil para o cinema coincide com os planos da Marvel de fazer uma nova minissérie com as Guerras Secretas no ano que vem, e um revival da Guerra Civil também em 2015. Como muitos dos projetos da Marvel nos quadrinhos hoje em dia costumam levar em consideração os planos para os filmes do Universo Cinemático, há uma grande possibilidade de que uma coisa esteja ligada à outra, e vice-versa.

Os Vingadores: A Era de Ultron (The Avengers: Age of Ultron) estreia nos cinemas dia 01 maio de 2015. Capitão América 3 tem previsão de lançamento para 06 de maio de 2016, enquanto Os Vingadores 3 está previsto para 2018.

Compartilhe este Post

Posts Relacionados



Nível Épico em Imagens

Facebook

Google Plus