Filmes

Doctor Who: The World Tour – Entrevista Com Peter Capaldi, Jenna Coleman e Steven Moffat

Doctor Who é simplesmente a série de ficção científica mais longa da televisão e mesmo depois de cinquenta anos, continua conquistando fãs pelo mundo inteiro, tornando-se também uma das séries mais cultuadas da atualidade. Uma das razões é que a série se renova a cada temporada, com histórias fortes e criativas e personagens cativantes. A cada regeneração descobrimos um novo mundo. Um novo universo. Um novo Doctor.

O primeiro episódio da oitava temporada será exibido no Brasil dia 23 de agosto na BBC HD, e também será exibido nos cinemas de diversos países — incluindo o Brasil — em uma versão estendida durante o mês de setembro — cidades, datas e cinemas ainda serão anunciados.

O 12º Doctor, Peter Capaldi, desembarcou de sua TARDIS no Rio de Janeiro para divulgar a oitava temporada da série, acompanhado por sua LINDA E ADORÁVEL companion, Jenna Coleman, e pelo roteirista e produtor executivo da série, Steven Moffat. Os três vieram ao Brasil como parte do Doctor Who: The World Tour, depois de passarem por vários lugares do mundo. O Rio de Janeiro encerrou a turnê com chave de ouro, começando por uma coletiva de imprensa, em que nós do NÍVEL ÉPICO estivemos presente. Peter, Jenna e Steven contaram um pouco sobre suas experiências com a próxima temporada e o que podemos esperar desse novo Doctor.

Doctor Who: The World Tour

Peter Capaldi, que é a simpatia em pessoa, contou sobre o carinho que sente por Doctor Who desde a infância: — “A série começou quando eu tinha cinco anos. Eu acho que assisti ao primeiro episódio. A primeira coisa que eu me lembro da série é um episódio em que havia uma luta contra os Daleks em Londres e eu pensei que era a coisa mais fantástica que eu já tinha visto, mas existem muitos momentos que relembro com carinho. Eu nasci na Escócia, um lugar frio e escuro na maior parte do tempo, e cresci em uma casa igualmente fria e escura, e poder acompanhar essas viagens mágicas e esses monstros estranhos me transportavam para outro mundo. Eu adorava esse personagem, The Doctor, ele era tão inspirador, às vezes feroz e perigoso, às vezes mais compassivo do que qualquer um. Doctor Who sempre foi para mim uma experiência maravilhosa.”

Uma questão que eu levantei durante a entrevista foi sobre uma possível proposta de “retorno às origens” nessa nova temporada, se havia uma intenção, ainda que mínima, de trazer para a série atual uma atmosfera meio de série clássica. Steven Moffat comentou que não está tentando voltar às origens, ainda que elementos percebidos na série possam remeter à série clássica: — “Não podemos pensar no show dessa forma, imaginando que ele poderia ficar mais ‘à moda antiga’ ou como costumava ser antigamente. O que trabalhamos são imagens ou coisas sobre o Doctor que são diferentes, que podem relembrar o passado, mas estão longe de ser um retorno às ideias da série clássica. Uma coisa sobre a série clássica é que ela não olhava para trás, ela sempre seguiu em frente. Doctor Who é uma série sobre viagem no tempo e sobre o futuro, e nossa intenção é mostrar coisas e contar histórias que os fãs ainda não tenham visto nela.”

Para Capaldi, o fato de ele ser um Doctor mais velho influencia um pouco nessa percepção de estilo “à moda antiga” para a nova temporada e isso também faz parte do processo de renovação constante da série: — “Doctor Who está constantemente renovando a si mesmo. Inevitavelmente, por causa da minha idade, existe uma conexão com o passado do show. Uma das coisas mais estimulantes que sempre esteve presente em Doctor Who é como cada momento está conectado com o passado e nos joga para o futuro. Acho que simplesmente por me escalar como Doctor, nós reconhecemos de onde a série veio.”

“E eu? Eu sou o Doctor! Eu adoro o trabalho de todos os outros atores que o interpretaram antes. Matt Smith, David Tennant e todos os outros, eles fizeram um trabalho incrível. Por um lado, eu não quero apenas me pautar pelo que eles fizeram antes. Por outro, eu não quero ser diferente de qualquer um deles. Eu quero ser como eles, porque eles são uma parte desse personagem, e não pretendo me afastar disso. O Doctor pode ser temperamental e pouco amigável às vezes, mas ele ama a vida e as dádivas que são proporcionadas pela vida, assim como essa oportunidade que a vida lhe deu de viajar pelo tempo e pelo espaço através das estrelas. Essa é uma herança que ele deixa para aqueles que não reconhecem que maravilhoso presente é a vida. Ao mesmo tempo é surpreendente como ele precisa lutar contra si mesmo, como ele luta para encontrar a si mesmo. Ele é assombrado pelas coisas que fez e pelas consequências de suas ações. Isso é o que torna o Doctor mais forte, que o faz enfrentar o bem e o mal. Ele nem sempre é quem ele quer ser, e é isso que veremos nessa nova temporada. Esse é um Doctor completamente novo e uma experiência completamente nova que ele terá e proporcionará, com toda uma nova relação com Clara. Isso trará experiências para Clara diferentes das já vividas por outras companions.”

Jenna Coleman, que é a coisa mais LINDA E ADORÁVEL do universo — e sim eu vou repetir isso à exaustão —, completou explicando como a entrada de Capaldi afeta sua personagem: — “Nessa temporada nós realmente estamos lidando com a questão da regeneração e das mudanças que isso provoca. Como lidar quando seu melhor amigo em todo o universo muda de rosto e atitudes, mas ainda é o seu melhor amigo? É incrivelmente complicado e não é fácil o processo de aceitação, pois existe um laço muito profundo entre eles dois. É interessante trabalhar com essa dinâmica que agora é diferente, especialmente em relação ao que era com o 11º Doctor, uma vez que esse 12º Doctor é mais imprevisível e não responde às situações da mesma maneira.”

Recentemente surgiram rumores de que Jenna poderia sair da série no Natal, o que certamente deixaria muita gente em estado de melancolia desoladora — Já falei que ela é minha companion preferida? Pois é, eu seria um dos que ficariam arrasados se isso acontecesse. — Sobre os rumores de sua saída de Doctor Who, Jenna respondeu de forma enigmática — “Se isso acontecer, será de acordo com as necessidades do roteiro. Vocês terão que acompanhar a série.” — Ela não disse que sim, mas também não disse que não. Esperemos realmente que ela não nos deixe agora, justo agora, quando estava ficando mais divertido.

Perto do final da coletiva, Moffat falou também sobre sua intenção de usar mais conteúdo online para a série: — “Eu pretendo usar mais a interação com a Internet no futuro, certamente. Não se trata apenas de trazer um spin-off de Doctor Who, mas trazer material extra sobre a série. Antes nós pensávamos no conteúdo online apenas como algo que talvez fosse assistido por apenas algumas pessoas. Não é mais assim. Nosso público não faz mais essa distinção entre TV e Internet. Uma prova disso é o mini-episódio The Night Of The Doctor, que foi exibido como peça adicional para o especial The Day Of The Doctor, durante as comemorações de 50 anos do show. The Night Of The Doctor é um dos melhores episódios que já fizemos, e só precisamos de seis minutos para isso. O interessante do material online é que podemos fazer um episódio de poucos minutos e ainda assim contar uma boa história.”

De fato não há como negar que The Night Of The Doctor é um dos melhores episódios de Doctor Who dos últimos anos, e o sucesso que fez entre os fãs quando foi lançado é uma prova disso. Bom saber que novas histórias do Doctor poderão ser contadas de novas formas, explorando meios além da televisão e interconectando esses meios. Funcionou maravilhosamente com The Day Of The Doctor e o potencial para o futuro é grande.

A turnê mundial começou em Cardiff, País de Gales, e passou ainda por Londres, Nova York, Sidney, Seul e Cidade do México, antes de chegar ao Rio de Janeiro. Em todas essas cidades, os fãs se reuniram para em uma grande celebração à série.

Enquanto a coletiva rolava, whovians ansiosos e entusiasmados aguardavam na casa de shows Vivo Rio para o evento que pela primeira vez reuniria os fãs brasileiros de Doctor Who com os protagonistas da série. Quando acabou a coletiva, nós corremos para o Vivo Rio para acompanhar o evento. Além do bate-papo com os atores e o produtor, algo especial nos aguardava: a exibição do primeiro episódio da oitava temporada — “Deep Breath”. — O resultado? Uma legião de fãs animados e emocionados! E isso me inclui! O episódio é MARAVILHOSO. De segurar o fôlego, de respirar fundo, tudo junto, e bem alucinado. Com direito a abertura nova. A abertura é fantástica.

Durante o evento, após a exibição do episódio, Capaldi contou sobre a emoção que sentiu quando descobriu que seria o novo Doctor: — “Quando descobri que seria o Doctor Who, eu estava na República Tcheca, gravando para outro trabalho que eu estava fazendo. Eu simplesmente surtei, e não podia dizer a ninguém, porque deveria ser segredo até o anúncio oficial. EU NÃO PODIA CONTAR A NINGUÉM. Então saí na rua, me escondi em um lugar fechado e comecei a gritar: ‘Eu sou o Doctor! Eu sou o Doctor!’ Passei dias andando pelas ruas parecendo um maluco e falando sozinho ‘Eu sou o Doctor! Eu sou o Doctor!’ Inclusive quando escolhi minhas roupas para o personagem, pensei que sempre tinha gostado da imagem do Doctor vestindo preto. Na minha época a TV era em preto e branco! O que mais eu poderia pensar?! Eu queria ser um Doctor com uma roupa preta.”

Uma imensidão de whovians acompanhava e ovacionava os atores, que estavam surpresos e visivelmente emocionados com o carinho que tinham recebido ao longo de toda a turnê. Por todo esse amor dos fãs, Peter Capaldi se comprometeu em cuidar bem do personagem: — “Confesso que me pegou de surpresa saber que o show é tão adorado ao redor do mundo. Como eu disse, sou um grande fã de Doctor Who desde criança, mas não tinha sequer imaginado a abrangência da série em outros países. É uma novidade para mim o caminho que levou a isso, mas esse sucesso e essa turnê me fizeram perceber o tamanho da responsabilidade em manter a atenção dos fãs para esse personagem, porque as pessoas enxergam algo muito profundo, porque existe algo no show que conecta todas essas pessoas ao redor do mundo. E embora isso seja uma novidade para mim, eu me sinto muito confiante pelo que eu tenho que fazer.”

Nós também nos sentimos muito confiantes. Mais ainda agora. Depois de assistir ao primeiro episódio da oitava temporada exibido no evento. Peter Capaldi é SENSACIONAL como Doctor. Sem qualquer dúvida ou receio, talvez apenas com alguns lapsos de memória e uma sobrancelha com vida própria. Peter Capaldi é agora o Doctor Who. Nosso viajante do tempo preferido está em ótimas mãos. Ou sobrancelhas. Enfim.

Fotos: Christiano Rubin

Doctor Who: The World Tour

Compartilhe este Post

Posts Relacionados



  • Marcelo de Souza Alves

    Contamos com isso, Peter Capaldi!

Resenhas Populares

Rogue One: Uma História de Star Wars

Rogue One: Uma História de Star Wars

Animais Fantásticos e Onde Habitam

Animais Fantásticos e Onde Habitam

Raw

Raw

Capitão Fantástico

Capitão Fantástico

O Homem nas Trevas

O Homem nas Trevas

Nível Épico em Imagens

Google Plus

Facebook

SoundCloud