Filmes

Gold – Festival do Rio 2013

Gold

Gold

Gold

Gold

A Escola de Berlim é um novo movimento no cinema alemão, longe dos temas políticos ou que envolvam guerras e conflitos nazistas; esta nova linguagem aborda temas que exploram os conflitos individuais.

Vulgarmente conhecido como “Nouvelle Vague” alemã, seus filmes e diretores pouco têm a ver com a estética francesa. A mostra Foco Alemanha integra a programação do Festival do Rio 2013, como parte das comemorações do Ano da Alemanha no Brasil. Sua grade de programação inclui filmes dos principais cineastas do movimento, bem como novos nomes do cinema alemão.

Gold (Alemanha, 2013) é um dos longas que integra a programação. Do diretor Thomas Arslan, um dos precursores do movimento, o filme difere das demais produções dessa nova estética cinematográfica.

A trama narra um fato histórico, quando um grupo de alemães em pleno século 19 percorre o Canadá durante uma das muitas corridas do ouro. Emily Meyer (Nina Hoss) se junta a seis imigrantes alemães que, na intenção de vencer no Novo Mundo, enfrentam uma longa e difícil jornada até Dawson City, destino final do grupo. Cheios de confiança, os aventureiros lutam para atravessar uma terra inóspita e pouco explorada. No entanto, os mapas se revelam pouco confiáveis, as provisões se tornam um peso a ser carregado e os cavalos não aguentam continuar a trilha. A fadiga e a incerteza provocam conflitos no grupo.

Diferentemente dos demais filmes do movimento, este engloba uma super produção, uma linguagem western e abusos necessários no uso de travellings. Segundo Arslan, o uso do travelling se fez necessário não somente para expor e configurar a imagem local, mas também — em certos momentos — evidenciar ao público a atmosfera claustrofóbica daqueles personagens, que aos poucos perdem a esperança. Além disso, para total entendimento dos personagens e das ações, se fez necessário rodar todo o filme no Canadá. Uma locação na Polônia, por exemplo, não expressaria as reais motivações dos personagens e pouco transporia a atmosfera necessária.

Produção de grande importância para o cinema independente alemão, Gold é um western que muito difere das demais produções, no qual o personagem é o principal elemento da narrativa.

MOSTRA FOCO ALEMANHA

GOLD (Gold) – De Thomas Arslan. Com Nina Hoss, Marko Mandic, Uwe Bohm. Alemanha, 2013. 113min.

Compartilhe este Post

Posts Relacionados



Nível Épico em Imagens

Facebook

Google Plus