Filmes

Aviões

Aviões

Aviões

Aviões

Aviões

Primeiro, em 2006, carros ganharam vida própria e viraram as estrelas da animação Carros. O resultado agradou tanto que virou uma franquia. Agora, dentro desse mundo fascinante de máquinas que habitam o mundo e vivem como seres humanos, surge Aviões (Planes, EUA, 2013).

John Lasseter, o responsável pelos dois filmes, está sempre inovando dentro do ramo de animação. Para criar Carros teve que superar várias barreiras técnicas até o resultado ficar perfeito. Nessa nova produção, não foi diferente; mesmo atuando como produtor executivo, é graças a ele que atualmente podemos assistir a uma animação extremamente realista e ao mesmo tempo lúdica sobre aviões que falam, pensam e têm vontade própria.

Aviões é dirigido por Klay Hall, responsável por alguns episódios da série O Rei do Pedaço. Essa experiência com uma comédia voltada basicamente ao público adulto ajuda no fato de que atualmente as animações interessam também à “gente grande”. O argumento pode ser voltado ao público infantil (no caso de Aviões é completamente); mas com toda a tecnologia que envolve essas produções, o interesse dos pais dessas crianças acaba se tornando maior para ver o resultado final.

A animação, que se passa no universo de Carros, deveria ter sido lançada direto em DVD, mas resolveram lançar no cinema pra ver se daria certo. Nesse sentido, Aviões não decepciona.

Sua simpática trama, do aviãozinho Dusty, um pulverizador de plantações, acostumado a voar baixo e com uma vida bem tranquila, sonha em ser um avião de corrida. Com o auxílio de seu amigo, Chu, um caminhão tanque, e de Dottie, sua mecânica, ele se qualifica para a corrida ao redor do planeta. Porém, Dusty tem medo de voar alto. Essa é mais uma simpática história de superação e de um herói que nasce através de um sonho quase impossível.

Enquanto voa pelo mundo, Dusty e o público se encantam com as paisagens por onde ele passa: Dusty por conhecer pela primeira vez; e o público pela perfeição com que locais como o Taj Mahal e a Muralha da China são recriados na animação.

A versão brasileira ainda ganhou um bônus, a simpática avião fêmea – se é que isso existe – Carolina, representante brasileira, toda enfeitada com as cores de nossa bandeira e dublada por Ivete Sangalo. No original, Carolina é Rochelle, que tem a voz de Julia Louis-Dreyfus e até suas cores são diferentes. Esse é o tamanho do compromisso da Disney e da Pixar com seu público.

Mais uma vez essa dobradinha, Disney/Pixar, consegue nos transportar para mais um mundo mágico, habitado por máquinas com características humanas. Não há como não se empolgar ao ver um enorme porta-aviões que acena e pisca, e ainda comporta um monte de caças simpáticos. Não é uma das melhores produções em termos de animação, mas Aviões consegue fazer com que você saia sorrindo do cinema.

Compartilhe este Post

Posts Relacionados



Nível Épico em Imagens

Facebook

Google Plus