Filmes

Fuga de Nova York – Festival do Rio 2012

Fuga de Nova York

Fuga de Nova York

Fuga de Nova York

Fuga de Nova York

A década de 80 é reconhecida pela quantidade de trasheira que despejou no cinema. Coisas ruins surgiram disso. E coisas boas também — e por mais toscas que tenham sido, algumas se tornaram clássicos. É o caso de Fuga de Nova York (Escape from New York, EUA, 1981), do lendário diretor John Carpenter. Não há como negar que os anos 80 foram os melhores do diretor, e Nova York tem grande representação nessa lenda.

O ano da trama é 1997, e as taxas de criminalidade aumentaram tanto que Nova York foi sitiada e isolada através de enormes muralhas. Todos os criminosos foram confinados na Ilha de Manhattan e o local se tornou uma terrível prisão de segurança máxima. Durante uma viagem de negócios importante para o país, o avião do presidente dos Estados Unidos (Donald Pleasence) cai na ilha e o presidente desaparece em meio ao caos do lugar. Ele precisa ser resgatado, mas os criminosos impedem a polícia de fazê-lo. Sem opções, o Chefe de Polícia Hauk (Lee Van Cleef) recorre ao ex-herói de guerra e atualmente criminoso procurado Snake Plissken (Kurt Russell). Se Plissken “me chame de Snake” resgatar o presidente, será perdoado de seus crimes. Mas é claro que as coisas não se mostram tão fáceis e o tempo é curto, porque Snake tem algumas cápsulas injetadas em seu sangue que vão explodir se ele não cumprir sua missão em 24 horas.

O filme começa devagar, muito devagar, mostrando um pouco do Snake fazendo tipo e sendo fodão. O mais legal do começo é ver como Snake Plissken é considerado uma lenda. Mais legal ainda é ver como todos que o encontram perguntam: “você não estava morto?” Faz parte do humor típico dos filmes oitentistas. E por isso mesmo, ajuda na construção do mito que é o personagem.

De fato, essa é uma história sobre um personagem. É ele que importa, nada mais. Snake Plissken é a principal razão de ser do filme. Kurt Russell mostra-se incrível como sempre na sua composição de personagens broncos, não tão espertos e assustadores o suficiente pra você ter certeza de que se meter com ele é um mau negócio. Plissken mal fala nesse filme, mas quando o faz é sempre entredentes, manso, como uma cobra prestes a dar o bote. E quando decide agir, Snake chuta bundas como poucos!

O visual pós-apocalíptico e corrompido de Nova York contribui bastante com o conceito por trás desse personagem e da história em si. Naquele lugar terrivelmente inóspito, você tem certeza que Snake Plissken é o homem certo para lidar com a situação. O uso limitado de efeitos especiais e o foco em composição de cenário, maquiagem e afins concedem um tom mais realista e sórdido. Como muitos filmes de ficção científica da época, é uma história sobre humanos tentando sobreviver em meio ao caos de uma sociedade quebrada.

Depois do começo lento, as coisas começam a ganhar mais dinamismo e tudo fica melhor. Nova York é mostrada como um parque de diversões para bandidos de toda espécie e a forma como eles se sentem livres e bem nesse lugar torna a atmosfera e o cenário mais interessantes. As cenas de ação são bastante robustas, adequadas ao conceito da história, mas poucas. Uma das melhores é o combate mano-a-mano de Snake com um barbudo grandão na arena.

No geral, apesar de ser executado com orçamento reduzido e efeitos especiais baratos, Fuga de Nova York é um filme B de primeira, com uma sagacidade para o cinismo que não se vê muito hoje em dia — muito por causa de seu conceito futurista obscuro, suas performances cretinas e seus diálogos afiados. O melhor de tudo é a forma como o filme reflete a moralidade distorcida que predominava na Nova York de 1981. Como todo bom filme de ficção científica, não é tanto uma história sobre o futuro, mas sobre o presente — aquele presente.

Fuga de Nova York (Escape from New York)

De John Carpenter.

Com Kurt Russell, Lee Van Cleef, Ernest Borgnine.

Estados Unidos, Reino Unido, 1981. 99 minutos.

Mostra John Carpenter

Compartilhe este Post

Posts Relacionados



Resenhas Populares

Rogue One: Uma História de Star Wars

Rogue One: Uma História de Star Wars

Animais Fantásticos e Onde Habitam

Animais Fantásticos e Onde Habitam

Raw

Raw

Capitão Fantástico

Capitão Fantástico

O Homem nas Trevas

O Homem nas Trevas

Nível Épico em Imagens

Google Plus

Facebook

SoundCloud