Cinema

Vizinhos Imediatos de 3º Grau

Nível Heroico

Vizinhos Imediatos de 3º Grau

Vizinhos Imediatos de 3º Grau

Vizinhos Imediatos de 3º Grau

Vizinhos Imediatos de 3º Grau

O imenso nome da versão brasileira, Vizinhos Imediatos de 3º Grau (The Watch, EUA, 2012), é um trocadilho safado pra um filme que é mais ou menos isso: um trocadilho; uma piada sobre o quão alienígenas podem ser as pessoas boazinhas demais, especialmente as que vivem o suposto sonho americano.

Evan (Ben Stiller) é um homem visto como modelo em sua comunidade suburbana praticamente sem crimes, que cria clubes de benfeitorias a todo instante com a intenção de ajudar essa comunidade a ser ainda melhor e mais segura. E ele ainda é o dono da maior loja de departamento do lugar, a Costco.

Quando o segurança de sua loja é brutalmente assassinado, Evan decide fundar um grupo de vigilância pra proteger os cidadãos do lugar e encontrar o assassino, já que a polícia não parece tão empenhada nisso. Três vizinhos atendem ao seu chamado: Bob Finnerty (Vince Vaughn), um pai super-protetor que usa o grupo como desculpa pra espionar a vida da filha adolescente; Franklin (Jonah Hill), um jovem com problemas emocionais que queria ser policial mas não passou no exame; e Jamarcus (Richard Ayoade), um sujeito peculiar cheio de fantasias sexuais.

Claro que esses três homens não estão exatamente interessados em servir e proteger. Estão mais pra sair e beber. Porém, numa das rondas do grupo, os quatro descobrem algo assustador: alienígenas estão invadindo sua preciosa comunidade e esfolando pessoas pra vestir suas peles — quase uma mistura de Aliens com Predador, rola até o clássico cara-a-cara humano vs. alienígena.

Evan é a representação do homem idealista e cheio de boas intenções, que quer ajudar todo mundo, mas acaba impondo seus preceitos, e não percebe o quão ruim isso pode ser pra si mesmo. Você provavelmente conhece alguém assim, e na atual sociedade do politicamente correto, pessoas assim são cada vez mais frequentes. Evan é um homem tão dedicado a fazer o bem, a ser amigo de todos, que, na verdade, não liga para os interesses daqueles a sua volta, apenas para os seus próprios. E por mais bem que ele faça, ele nunca parece estar bem consigo mesmo ou com sua família, representada por sua esposa Abby (Rosemarie DeWitt). No fundo, ele está tentando espantar a tristeza por não ser plenamente realizado consigo mesmo, motivo pelo qual suas atitudes bem-intencionadas acabam eventualmente resultando em desastres.

É uma premissa bastante carregada, eu sei, mas surge na tela travestida por um humor grosseiro. Porque às vezes um pouco de grosseria é necessária pra promover algum choque de valores e algum escárnio pelos excessos da sociedade — seja o excesso bom, seja o excesso ruim.

Pra completar, há ainda a segunda camada de pele que reveste a história, representada pela ficção científica, que insere os alienígenas como obstáculos a serem vencidos em prol dessa mudança de valores e do auto-conhecimento — quando humanos percebem que são tão alheios quanto alienígenas, e alienígenas se descobrem mais humanos do que imaginam. Tudo isso em tom de comédia escrachada, que não poupa nas palavras de baixo calão e na violência, motivo pelo qual o longa pegou censura alta.

O filme ainda reúne um grupo de figuras talentosas da comédia que parecem estar realmente aproveitando a brincadeira. Ben Stiller é sempre bom quando precisa encanar personagens ridículos, como em Zoolander, e aqui sua caricatura de si mesmo funciona. Vince Vaughn tem momentos engraçados, mas são poucos se compararmos com outros filmes seus, como Com a Bola Toda. Jonah Hill, só de olhar pra ele, já dá vontade de rir. Mas a melhor aquisição desse elenco é Richard Ayoade, da série The IT Crowd, que sobressai com seu jeitão britânico de fazer humor. Todos surgem na tela com personagens simplistas e rasos, que funcionam de verdade quando estão reunidos no quarteto. Juntos, eles são impagáveis.

Os coadjuvantes também têm sua chance de brilhar. A esposa de Evan, Abby (Rosemarie DeWitt), é a menos aproveitada e uma participação maior dessa atriz talentosa certamente teria contribuído bastante. Mas, ainda assim, seus poucos momentos valem a pena. O Sargento Bressman (Will Forte) é o típico policial inepto que dá multas desnecessárias, o babaca-mor da história, que rende uma cena gore pra lá de engraçada no ato final do filme. E temos ainda a aparição inusitada de Billy Crudup (o Dr. Manhattan de Watchmen) como um vizinho bizarramente engraçado e que rouba a cena cada vez que aparece.

Apesar de tudo, Vizinhos Imediatos de 3º Grau é uma comédia padrão, com humor anatômico e piadas escatológicas, conduzido por algumas ideias interessantes (e outras não tão interessantes assim). É quase um mix extremamente rude de Caça-Fantasmas, MIB – Homens de Preto e Ataque ao Prédio. Não é tão sensacional, mas diverte, e ainda aborda levemente alguns temas sociais interessantes. Basta se deixar abduzir. Pelos vigilantes. Pelos alienígenas. Pela piada.

[bb]



Compartilhe este Post

Posts Relacionados



Inscreva-se no Canal

Resenhas Populares

Rogue One: Uma História de Star Wars

Rogue One: Uma História de Star Wars

It: A Coisa

It: A Coisa

Planeta dos Macacos: A Guerra

Planeta dos Macacos: A Guerra

Animais Fantásticos e Onde Habitam

Animais Fantásticos e Onde Habitam

Raw

Raw

Siga no Bloglovin’

Follow

Vem Com a Gente

Curta e Compartilhe

Aperte o Play

Nível Épico em Imagens