Você Viu?

Rock of Ages

Nível Heroico

Rock of Ages

Rock of Ages

Rock of Ages

Rock of Ages

Musicais sempre têm aquela estranheza embutida neles. Não é fácil suspender a descrença quando uma pessoa está conversando e no segundo seguinte começa a cantar loucamente como se tudo fosse lindo. Então, surge Tom Cruise, cantando clássicos do rock’n’roll e falando coisas bizarras de forma engraçada, com cabelo escorrido, tatuagens curiosamente posicionadas, calças de couro apertadas. É uma mistura de Axl Rose com Bon Jovi que faz de Rock of Ages (EUA, 2012) um filme ridiculamente divertido.

Baseado no espetáculo homônimo da Broadway, a história se passa em 1987, quando uma garota de cidade pequena, Sherrie (Julianne Hough, linda de morrer!), chega a uma região mais decadente de Los Angeles em busca de um lugar ao sol e se apaixona pelo roqueiro aspira Drew (Diego Boneta, sem graça). Drew ajuda Sherrie num momento difícil e ela começa a trabalhar com ele no bar de Dennis Dupree (Alec Baldwin) e Lonny (Russell Brand), que estão passando por um momento difícil com as tentativas de Patricia (Catherine Zeta-Jones), a mulher do prefeito, de fechar seu bar. A historinha de amor entre os dois é só um fio condutor para o que realmente interessa, as façanhas psicodélicas de Stacee Jaxx (Tom Cruise), o superstar do rock com complexo de deus que passa por um momento delicado da carreira por causa das demandas de seu empresário Paul Gill (Paul Giamatti).

Esse é basicamente o enredo. Simples assim. O importante aqui não parece ser a história, mas a homenagem e a cantoria. Afinal, é um musical. Passada aquela estranheza inicial que citei anteriormente, tudo é lindo. E justamente por ser um musical, a premissa frágil não atrapalha o filme. Como o diretor Adam Shankman já mostrou noutro musical seu — Hairspray – Em Busca da Fama — sua homenagem é mais interessada em ostentar visual, sonoridade e sensações do que transmitir grandes mensagens através de sua história. O importante aqui é ser colorido, bonito e extravagante. E de extravagância Rock of Ages entende!

As músicas são versões de clássicos do rock’n’roll dos anos 80, revistas sob uma ótica meio Glee de ser — que tem seu lado positivo e seu lado negativo. Positivo porque torna o filme mais palatável para aqueles da geração atual que não conhecem muito sobre o tema. Negativo porque pode incomodar os roqueiros radicais da antiga. Claro que isso é questão de ponto de vista. Sob o ponto de vista de quem quer se divertir com bastante rock galhofa na tela, Rock of Ages é bem certeiro na proposta. É impossível não ser contagiado ao som de nomes como Guns N’ Roses, Def Leppard, Twisted Sister, Journey, Poison, entre outros. As várias canções são habilmente trabalhadas na história e nos diálogos, e seus atores/cantores são afinados, especialmente Tom Cruise como Stacee Jaxx, que não é só impagável, é ESPETACULAR. Mas devo dizer que também é muito divertido ver Alec Baldwin e Paul Giamatti soltando a voz na cara dura.

Julianne Hough é adorável (já mencionei o linda de morrer?!) e tem uma voz bonita, mas sem força. Em alguns momentos, Hough soa como uma Britney Spears no meio de um filme sobre rock. Isso não funciona tão bem como deveria. Por outro lado, a performance da atriz quando não está cantando é respeitável. Não dá pra dizer o mesmo de Diego Boneta. Ele não tem o carisma de Hough na atuação e cada vez que canta parece saído de um High School Musical — faltou um pouco de atitude badass ali.

Na verdade, quem manda no filme mesmo são os veteranos. Giamatti é sensacional como gerente escorregadio de Stacee Jaxx, ostentando um rabo de cavalo safado por trás da careca brilhosa e do sorriso sacana. Baldwin e Brand são ENGRAÇADOS PRA CARAMBA. Juntos ou separados, os dois dão um show a parte em termos de comédia. A cena com os dois cantando Can’t Fight This Feeling é de chorar! E temos ainda Catherine Zeta-Jones brilhando como a mulher do prefeito que é obcecada por fechar o Bourbon e acabar com a música satânica que corrompe a juventude. Sim, porque na época, para muitos (detratores), o rock levava os jovens pro mau caminho, afinal, inspirava sentimentos de liberdade e rebeldia que muitos não apreciavam (e não apreciam até hoje).

Por fim, Tom Cruise é a melhor parte do filme! Seu retrato de Stacee Jaxx como um misto de estrelas narcisistas do rock oldschool é fantástico de muitas maneiras. Jaxx se acha profundo e esperto, mas é só um idiota cercado por pessoas tão idiotas quanto ou mais espertas que ele — não deve ser muito longe da realidade de muitos artistas (ou não-artistas) do meio. Suas roupas são ridículas e exageradas, como uma grande paródia às “estrelas” do rock. Justamente por não se levar a sério em momento algum, que Cruise consegue ser carismático apesar de toda a tosqueira de seu visual e comportamento. E o que falar do macaco… Hey Man!

Rock of Ages é bom por isso, porque se assume mais como musical do que como filme, e toca fundo na nostalgia daqueles que curtiram o velho e bom rock’n’roll dos anos 80. A familiaridade torna tudo mais saboroso aqui. Ainda que tenha um pouco do pop comum a época atual, o filme é rock o tempo todo, com vários clássicos que vão ficar na cabeça dos fãs por algumas boas horas depois dos créditos finais. O rock’n’roll ainda vive, meio escondido, mas ainda vive. Está aí pra quem quiser manter a chama acesa. Ou o isqueiro.

1. Paradise City – Tom Cruise cantando Guns N’ Roses

2. Sister Christian / Just Like Paradise / Nothin’ But A Good Time – Julianne Hough, Diego Boneta, Russell Brand, Alec Baldwin cantando Night Ranger, David Lee Roth e Poison

3. Juke Box Hero / I Love Rock’n’Roll – Diego Boneta, Alec Baldwin, Russell Brand, Julianne Hough cantando Foreigner e Arrows

4. Hit Me With Your Best Shot – Catherine Zeta-Jones cantando Pat Benatar

5. Waiting For A Girl Like You – Diego Boneta, Julianne Hough cantando Foreigner

6. More Than Words / Heaven – Julianne Hough, Diego Boneta cantando Extreme e Warrant

7. Wanted Dead Or Alive – Tom Cruise, Julianne Hough cantando Bon Jovi

8. I Want To Know What Love Is – Tom Cruise, Malin Akerman cantando Foreigner

9. I Wanna Rock – Diego Boneta cantando Twisted Sister

10. Pour Some Sugar On Me – Tom Cruise cantando Def Leppard

11. Harden My Heart – Julianne Hough, Mary J. Blige cantando Quarterflash

12. Shadows of the Night / Harden My Heart – Mary J. Blige, Julianne Hough cantando Pat Benatar e Quarterflash

13. Here I Go Again – Diego Boneta, Paul Giamatti, Julianne Hough, Mary J. Blige, Tom Cruise cantando Whitesnake

14. Can’t Fight This Feeling – Russell Brand, Alec Baldwin cantando REO Speedwagon

15. Any Way You Want It – Mary J. Blige, Constantine Maroulis, Julianne Hough cantando Journey

16. Undercover Love – Diego Boneta

17. Every Rose Has Its Thorn – Julianne Hough, Diego Boneta, Tom Cruise, Mary J. Blige cantando Poison

18. Rock You Like A Hurricane – Julianne Hough, Tom Cruise cantando Scorpions

19. We Built This City / We’re Not Gonna Take It – Russell Brand, Catherine Zeta-Jones cantando Starship e Twisted Sister

20. Don’t Stop Believin – Julianne Hough, Diego Boneta, Tom Cruise, Alec Baldwin, Russell Brand, Mary J. Blige cantando Journey

[bb]

Compartilhe este Post

Posts Relacionados



Inscreva-se no Canal

Resenhas Populares

Rogue One: Uma História de Star Wars

Rogue One: Uma História de Star Wars

It: A Coisa

It: A Coisa

Planeta dos Macacos: A Guerra

Planeta dos Macacos: A Guerra

Animais Fantásticos e Onde Habitam

Animais Fantásticos e Onde Habitam

Raw

Raw

Siga no Bloglovin’

Follow

Vem Com a Gente

Curta e Compartilhe

Aperte o Play

Nível Épico em Imagens