Você Viu?

E se novos filmes do Batman não tivessem o Bruce Wayne?

Batman sem Bruce Wayne

Faz um tempo que Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge estreou nos cinemas e, provavelmente, muitos já assistiram. Portanto, talvez seja um bom momento para falar sobre uma das questões que ficaram no ar no final do filme. Uma questão que poderia ser explorada em futuras utilizações do herói no cinema.

ATENÇÃO! Este texto contém SPOILERS sobre o final de Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge. Se você ainda não viu o filme, PELAMORDEDEUS, tá esperando o quê?! Vá ver agora! E depois volte pra ler o texto.

A questão é: será que a série de filmes do Batman pode continuar sem o Bruce Wayne?

Sabemos que a Warner Bros. já está planejando um reboot chamado The Batman, que estrearia em 2016, depois do filme da Liga da Justiça. Esse reboot seria parte dos planos do estúdio para construir um universo compartilhado no cinema para os super-heróis da DC Comics. Você pode ler mais sobre esse assunto clicando aqui.

A ideia não parece ser continuar a saga criada por Christopher Nolan, mas construir algo novo sem necessariamente recontar a história toda.

Mas e se decidissem rebootar a história ainda usando a Gotham concebida por Nolan? Talvez a melhor alternativa nesse sentido seria aproveitar o desfecho do personagem de John Blake, interpretado por Joseph Gordon-Levitt em Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge.

John, como vimos no final do filme, chama-se, na verdade, Robin. Esse é o nome de batismo dele, uma alusão óbvia ao Robin que sempre esteve ao lado do Batman nos quadrinhos. O uso do nome, na verdade, parece apenas isso, um nome usado como uma referência para os fãs, nada que indique uma continuação. Até porque, Nolan poderia ter usado os nomes Dick (Grayson) ou Tim (Drake), mas preferiu simplesmente usar o Robin.

Porém, não quer dizer que não podemos especular sobre como seria a utilização desse gancho em possíveis continuações do universo criado por Nolan — mesmo sem a interferência do Nolan.

Batman sem Bruce Wayne

Primeiro, o próprio título da franquia. O Cavaleiro das Trevas Ressurge, como todo o conceito de Trilogia do Cavaleiro das Trevas, nunca foi exatamente sobre uma pessoa, sempre pareceu mais uma posição que qualquer homem digno poderia assumir. Bruce Wayne seria o primeiro Cavaleiro das Trevas, o precursor, mas outros poderiam surgir a partir deste símbolo — é o que Nolan trabalhou em sua história desde o começo. É mais ou menos parecido com a ideia de outra saga famosa, O Poderoso Chefão, no qual o posto de chefão passava de Vito Corleone para seu filho Michael.

Ser o Batman sempre foi sobre ser mais do que apenas um homem. O Batman é imortal. É uma ideia e um ideal. É um manto que pode ser assumido. E isso nos leva a outra consideração…

Nos quadrinhos, essa ideia foi explorada recentemente e, inclusive, deve ter servido (pelo menos em parte) como inspiração para esse desfecho de O Cavaleiro das Trevas Ressurge. O que aconteceu foi justamente a “morte” de Bruce Wayne. Sem Bruce, alguém precisava assumir o manto do Batman, pois sem o herói, os vilões estavam livres para aterrorizar Gotham. Depois do arco Batalha pelo Capuz, Dick Grayson — o primeiro Robin, que depois virou o herói Asa Noturna — conquistou o direito de vestir o manto e se tornou o novo Batman, um evento que mudou todo universo do Homem-Morcego. Ou seja, o Robin tornou-se o Batman nos quadrinhos. Por que não seria possível no cinema?!

Ok… Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge também se refere ao retorno do próprio Bruce Wayne depois de ser derrotado e fugir de sua prisão subterrânea nos confins do mundo; mas o filme também pode ser sobre a jornada de outro personagem. Nesse caso, John Blake, que em sua sequência final aparece na Batcaverna subindo em direção ao local onde estaria seu destino e seu futuro manto — isso é o que dá a entender, e Nolan foi ousado e explícito ao terminar dessa forma. Se sua ideia era manter um símbolo vivo, eis a chance.

Foi como abrir espaço para um spin-off, algo que, junto com remakes e reboots, faz parte da realidade atual do cinema. E considerando que a Warner pretende rebootar os filmes do Batman, nada impede que o reboot tenha como ponto de partida a ideia de um spin-off. Olhando por um ponto de vista comercial, usar essa premissa poderia ser uma vantagem para o estúdio. Nolan não vai voltar para a franquia, mas sua trilogia do Batman foi épica e EXTREMAMENTE bem-sucedida. Os novos realizadores poderiam fazer um novo Batman sem ignorar o que Nolan criou, usando um personagem que pertenceria (parcialmente) ao universo antigo para criar o novo. Não obstante, o reboot do Batman se aproximaria das histórias mais recentes do herói nos quadrinhos, e ainda (também parcialmente) da história de um spin-off já famoso do herói que é fantástico: o Batman do Futuro.

Na verdade, esse pensamento é fruto da sequência final de O Cavaleiro das Trevas Ressurge e do nosso desejo como fãs por ver a história continuar. Não estou dizendo que Nolan vai contar a história do John “Robin” Blake. Mas, sim, ele poderia ser o próximo Batman. Precisaria de algumas adaptações aqui e ali e muito treinamento pra ser como o fodão do Bruce Wayne. Mas ele poderia ser o próximo Batman!

Outra vez, repito que estou especulando aqui, me divertindo com as possibilidades…

Batman sem Bruce Wayne

O principal motivo pelo qual isso provavelmente não vai acontecer é porque a Warner não vai querer ter duas versões de Batman ao mesmo tempo. Nos quadrinhos, dando seguimento à saga Batalha pelo Capuz, Bruce Wayne volta (porque ele não estava morto, afinal) e cria a Batman Inc., uma franquia internacional de combate ao crime, na qual Bruce seleciona heróis de vários países para representar o símbolo que é o Batman contra os vilões que ameaçam a justiça por todo o mundo. Nessa saga, Bruce volta a ser o Batman, mas com um novo uniforme, para distingui-lo de Dick Grayson, que ainda continuava atuando como Batman. Ou seja, durante esse arco, existiam dois Batmans.

Mas isso já acabou. O reboot (palavrinha mágica) dos quadrinhos da DC mudou tudo nas revistas da editora e colocou Bruce Wayne novamente como o único Batman.

A Warner não vai usar ideias da Batalha pelo Capuz ou da Batman, Inc. — como eu disse, tô só imaginando as possibilidades. O reboot do Batman nos cinemas será focado no reboot da DC nos quadrinhos. Simples assim.

Todavia, se o John Blake não vestisse o manto do Batman, ainda poderia vestir outro. E nisso abrimos a imaginação para outra possibilidade das mais interessantes. Blake é o Robin no fim das contas. Ok, ele não é exatamente O ROBIN, já que Robin é apenas seu nome de batismo. Mas, ele poderia ser o Asa Noturna. Sim, O ASA NOTURNA, a identidade assumida por Dick Grayson nos quadrinhos quando deixou de ser o Robin lá pelos anos 90 para se dedicar a uma carreira mais solo de combatente do crime.

Alguns certamente diriam que Blake não pode ser o Asa Noturna porque ele não é o Dick Grayson, mas eu aceitaria essa mudança numa boa. Olhando mais de perto, John Blake é quase uma mistura entre os Robins dos quadrinhos: Dick Grayson, Jason Todd e Tim Drake. Dick atuou durante um tempo como policial na cidade de Blüdhaven (vizinha de Gotham), Jason passou anos num orfanato quando criança, e Tim deduziu a verdadeira identidade do Batman apenas olhando para ele e analisando seus movimentos. Nolan criou sua própria mitologia e fez dela parte da consciência que os fãs têm atualmente do Batman; logo, acho que se John Blake aparecesse como Asa Noturna, não seria difícil aceitá-lo. Eu não teria problemas.

Claro que isso não vai acontecer. A probabilidade de vermos qualquer coisa relacionada a um spin-off de O Cavaleiro das Trevas Ressurge com o Asa Noturna nas telonas é ínfima, eu diria até nula. Mas não custa pensarmos um pouco nas possibilidades que se abriram graças à trilogia de Nolan. O Cavaleiro das Trevas Ressurge apenas lançou uma proposta no ar, que poderia ou não se tornar realidade. Mas, por enquanto, tudo permanece no campo da especulação e dos sonhos. Afinal, se tem uma coisa que o cinema nos permite é isso: sonhar com asas que possam ressurgir na escuridão noturna.

[bb]

Compartilhe este Post

Posts Relacionados



  • Erick

    Texto FANTÁSTICO!!!
    Agora espero que a DC não se esqueça da trilogia de Nolan quando for fazer o próximo filme do Batman.
    Qualquer probabilidade de Blake ser Batman ou Asa noturna seria como o seu texto, Fantástico.

  • marcio

    adoraria ver como serao os proximos filmes do batman, mais lembrando do asa noturna talvez a DC-Warner poderia entao fazer um filme dos NovosTitas ai sim seria de arrebentar.

Inscreva-se no Canal

Resenhas Populares

Rogue One: Uma História de Star Wars

Rogue One: Uma História de Star Wars

It: A Coisa

It: A Coisa

Planeta dos Macacos: A Guerra

Planeta dos Macacos: A Guerra

Animais Fantásticos e Onde Habitam

Animais Fantásticos e Onde Habitam

Raw

Raw

Siga no Bloglovin’

Follow

Vem Com a Gente

Curta e Compartilhe

Aperte o Play

Nível Épico em Imagens