Você Viu?

Entrevista de Colin Farrell sobre O Vingador do Futuro

Fotos por Christiano Rubin.

O Vingador do Futuro Colin Farrell

Rekall, a empresa que pode transformar seus sonhos em memórias reais, está de volta sob nova direção e cheia de novos rostos.

O Vingador do Futuro conta a história de um trabalhador de fábrica chamado Douglas Quaid (Colin Farrell), que vive com sua bela esposa Lori (Kate Beckinsale). Quaid não se contenta com a vida medíocre que leva e sonha com algo além de sua rotina monótona. Para tanto, procura a Rekall, que promete lhe implantar algumas memórias como um agente secreto fugitivo do governo. Porém, o procedimento dá errado e Quaid acaba tendo que fugir da polícia controlada pelo chanceler Cohaagen (Bryan Cranston), o atual líder do governo mundial. Sua única ajuda é a rebelde Melina (Jessica Biel), que tenta levá-lo até o chefe da resistência Matthias (Bill Nighy).

Baseada no conto de Philip K. Dick, We Can Remember It For You Wholesale, esta nova versão dirigida por Len Wiseman (Anjos da Noite e Duro de Matar 4) promete reinventar a história original do conto, ainda que aproveitando alguma coisa do filme original de Paul Verhoeven com Arnold Schwarzenegger.

Para divulgar o remake, o protagonista Colin Farrell esteve no Rio de Janeiro, onde concedeu uma entrevista coletiva para a imprensa.

Você fez vários filmes grandes, como Miami Vice em 2006; e depois muitos filmes independentes. Por que você escolheu O Vingador do Futuro como seu retorno aos grandes filmes?

Mesmo sendo algo grande e que vá render muito dinheiro, é sempre bom você saber o que está fazendo. Desde Miami Vice que eu não gostava tanto de um roteiro. Eu sabia que era um remake e estava até um pouco preocupado por ser um remake, mas eu realmente gostei do que li e eu gostei do Len Wiseman como diretor; ele me mostrou todos os desenhos e o que ele tinha feito para aquele mundo.

Além de Miami Vice, que é um remake, Farrell também participou do remake de A Hora do Espanto, em 2011. Dentre os filmes independentes nos quais esteve recentemente estão: O Sonho de Cassandra, Na Mira do Chefe, O Mundo Imaginário do Doutor Parnassus, Coração Louco e Caminho da Liberdade.

Como você se prepara para interpretar seus personagens?

Eu me preparo da mesma forma para filmes grandes ou pequenos. Eu penso no universo do personagem, no que importa para ele, em sua integridade e na paixão por sua jornada. Às vezes até me preparo mais para as produções menores. Eu não penso no quão grandioso um filme possa parecer, não interessa realmente. Eu me preparo para um filme como O Vingador do Futuro da mesma forma que para uma produção de 50 mil dólares. Fiz exercícios para ficar em forma e não precisar de dublês, e preparei meu psicológico, mais até do que o físico. Quando as explosões, os tiroteios e as perseguições começam, é bom estar preparado.

O que você achou da violência neste remake, considerando que o original era bastante violento?

Não acho que as pessoas vão ver o mesmo tipo de violência do filme original. Hoje em dia, os realizadores dificilmente iriam investir num filme tão violento quanto no passado, pois eles querem alcançar o máximo de público que puderem. Este filme é menos violento. E não tem Marte. Essa é uma grande mudança.

E sobre Arnold Schwarzenegger?

Eu tentei ligar pra ele, mandei torpedos, mas ele não respondeu. (risos) Não acho que o Arnold se importe com o remake. Eu era grande fã de Comando Para Matar, Exterminador do Futuro e O Vingador do Futuro. Eu vi o filme original quando era adolescente e desde então assisti umas três ou quatro vezes. Fiquei até um pouco apreensivo ao aceitar o papel, mas muita coisa mudou do filme antigo para o novo. Eu tentei não ver o roteiro como um adolescente, mas como um homem adulto.

Sobre o conto de Philip K. Dick, você acha que ele ainda passa sua mensagem mesmo hoje em dia?

A história tem fortes críticas sociais, sobre as coisas que você pode fazer quando você tem poder para influenciar as ideias dos outros, ou sobre governos e pequenos grupos de pessoas que detêm poderes muito grandes, ou sobre termos o direito de fazermos nossas próprias escolhas livremente. Enfim, todas essas coisas tocam em conceitos de igualdade comum a essas histórias.

Lembrando que esta não é a primeira vez que o ator participa de um filme baseado num conto de Philip K. Dick. Colin Farrell também esteve na adaptação de Minority Report – A Nova Lei, lançado em 2002.

Aliás, uma curiosidade… Lá nos anos 90, na época do lançamento do filme original, havia o interesse de filmar uma sequência que seria intitulada O Vingador do Futuro 2. Este segundo filme traria o personagem de Arnold Schwarzenegger trabalhando como um agente da nova lei criada após os eventos em Marte do primeiro filme. Na verdade, O Vingador do Futuro 2 seria baseado no conto Minority Report de Philip K. Dick e os três videntes da história seriam mutantes marcianos. O roteiro tomaria as devidas liberdades criativas para adaptar o conto como continuação, mas o filme não foi pra frente. No fim, Steven Spielberg pegou o roteiro e filmou seu Minority Report – A Nova Lei.

Você gostaria de fazer algum filme de super-herói?

Sobrou algum?! (risos) Eu adoro as histórias e se a história for boa, eu faço. Eu realmente gostei de Os Vingadores. Mas eu nunca li quadrinhos quando adolescente, por isso nem saberia escolher um filme de herói específico para fazer.

O ator tem alguma experiência no universo dos super-heróis, mas não necessariamente como herói. Ele interpretou o vilão Mercenário no filme do Demolidor, em 2003.

Como foi trabalhar com Len Wiseman? Como ele é como diretor?

Ele é um grande artista no faz. Ele visualizava seu filme através das artes conceituais, idealizando a atmosfera futurista, com robôs, carros voadores e tudo mais. E como diretor, Len mostra-se sempre muito empolgado com as possibilidades de performances dos atores. Ele é bastante envolvido com todo o processo e muito meticuloso, eu tenho a impressão que sua carreira como diretor ainda vai longe.

E como foi beijar a esposa do diretor? — A atriz Kate Beckinsale é esposa do diretor Len Wiseman.

É estranho beijar a mulher do diretor, especialmente com ele ali tão perto. Mas não há nenhuma cena realmente explícita. Eles conhecem um ao outro muito bem e fazem seu trabalho com seriedade.

Agora, é esperarmos para ganhar nossas novas memórias. Cortesia da nova Rekall! :)

O Vingador do Futuro estreia dia 17 de agosto.

[bb]

Compartilhe este Post

Posts Relacionados



Inscreva-se no Canal

Resenhas Populares

Rogue One: Uma História de Star Wars

Rogue One: Uma História de Star Wars

It: A Coisa

It: A Coisa

Planeta dos Macacos: A Guerra

Planeta dos Macacos: A Guerra

Animais Fantásticos e Onde Habitam

Animais Fantásticos e Onde Habitam

Raw

Raw

Siga no Bloglovin’

Follow

Vem Com a Gente

Curta e Compartilhe

Aperte o Play

Nível Épico em Imagens