Filmes

American Idol | Jessica X Phillip

American Idol 2012 Finale

Quem será que leva o título? É tão difícil assim prever o resultado?

Olha, se o Joshua ainda estivesse na jogada, competindo contra a Sanchez, eu diria que seria uma baita de uma roleta russa essa final. Imprevisível. Afinal, o gatinho estaria fora e seria votação de pura técnica. O que os dois têm de sobra e chega a ser assustador. Mas foi o charmoso Phillips que recebeu a bolada e desde o início vem mostrando identidade e sabor único.

Vejamos…

Jessica Sanchez

American Idol 2012 Finale

I have Nothing – Dezesseis anos e afiada essa menina. E não estou falando só da voz. Ela pegou um ícone da música pop dos anos 90, Whitney Houston, que perdemos recentemente —minha cantora favorita — e fez um espetáculo de apresentação. Ousadia pura. A técnica é sempre impecável e acho até ridículo discutir sobre ela. Não é questão de opinião. Ela tem ou não tem e isso a gente sabe muito bem que ela tem de sobra. Mas o que importa na final de um American Idol é o timbre de voz e carisma – é o que tem acontecido nos últimos anos, pelo menos.

Prayer – Outra música cuja intérprete é um monstro da técnica de voz. Celine Dion. Por incrível que pareça, eu gostei mais dessa do que da primeira. A música tem seus momentos de força e ternura em espaços de tempo menores, o que mostra mais a capacidade da Jessica de brincar com as escalas. A voz dela é macia quando o tom é grave e isso — para uma cantora feminina — é importantíssimo, para não se tornar algo chato e irritante.

Change Nothing – A apresentação final é o single que eles vão gravar caso levem o título do American Idol. Não achei ruim, mas de longe concordo com essa escolha. Jessica é puro Soul, Blues. Ela vai e me canta um pop sem graça. É comercial? É. Mas não sei se tem força o suficiente para vencer uma competição contra Phillip e eu já vou explicar por quê. A escolha final não devia ser baseada no que é melhor para vender como single, mas o que é melhor para vencer o título do programa. E isso não foi feito, no caso dela.

Philip Phillips

American Idol 2012 Finale

Stand By Me – Isso foi muito inteligente. O sucesso de Ben E. King pode ser diferente do estilo de música que Phillip canta, mas é idêntico paradoxalmente falando quando se trata de “identidade única”. Ambos têm esse quê de tom que ninguém mais tem ou consegue imitar. É próprio dele. Você escuta e diz “isso é tão Phillip Phillips”, e isso é uma qualidade que não tem como sobrepujar. Ele pode não ter a técnica de Jessica, não chega nem perto, mas segura nas mãos um poder muito maior. É só não desperdiçar.

Movin’ Out – A apresentação foi impecável, é óbvio. Tem tudo a ver com ele, parece que ele nasceu para cantar essa música, mas não gostei de ele ter repetido a dose. Já tinha interpretado há algumas semanas e, pra mim, ele achou que seria mais fácil ganhar atirando à luz do dia. Se foi uma decisão baseada no desespero de ganhar ou se simplesmente ele não quis se esforçar para encontrar outra música que pudesse surpreender a galera, não importa. Ele não arriscou e cantor que não arrisca não se garante. Tá, tô sendo meio radical, afinal foi uma apresentação muito boa, mas não acho justo com o outro participante que teve que ensaiar três novas músicas, quando ele só teve que trabalhar mesmo em duas, enquanto a outra já estava pronta.

Home – Bem melhor. Esse sim é um single digno de final do programa. Não é só comercial como é capaz de vencer uma competição. Casou voz com estilo, carisma, charme e técnica. Perfeito.

Quem ganhou?

É injustiça minha falar que Phillip Phillips leva o American Idol apenas por ser homem, gatinho, charmoso e jovem, eu sei, mas vamos lá…

O programa é voltado para mulheres com a mesma faixa idade do rapaz. Isto é, vence quem elas acreditam ser o par perfeito para o casamento. É assim que funciona, não tem blábláblá. Há alguns anos, a visão do público era diferente. Não tô dizendo que isso é melhor ou pior; só diferente. E a galera tá cada vez mais exigente também, por isso temos a impressão de que todo ano o grupo é ainda mais talentoso.

Porém, Phillip Phillips além de tudo isso é também muito talentoso. Tem estilo, identidade e poder de sobra nas mãos para fazer sucesso e muita música bacana, inspiradora. Ambos têm. Sem dúvida.

Quem eu queria que ganhasse o American Idol?

Jessica Sanchez. Ela tem 16 anos e a habilidade de alguém que faz isso para viver há 200. É assustador. Enquanto competição de voz, ela é a melhor.

Mas como nós bem sabemos que American Idol não se trata de quem canta melhor — ou o resultado dos últimos anos teriam sido diferentes —, o vencedor é Phillip Phillips.

Que venha o resultado amanhã!

Para ver as apresentações finais é só clicar aqui (você vai ser direcionado para o site oficial do American Idol).

E vocês? Quem vocês acham que leva o título? E quem vocês querem que leve o título? ;-)

Compartilhe este Post

Posts Relacionados



  • http://www.elianeraye.com.br Eliane Raye

    Eu torço pelo Phillip… Amo a voz da Jessica, mas sinto um certo incômodo pela maneira “adulta” dela tentar se comportar no palco. Depois que mudaram o figurino ficou um pouco melhor, mas me incomoda. Acho ela imatura e tem uma vida pela frente. Não posso negar que ela canta MUITO e eu torcia pelo Joshua que, na minha opinião, deveria ser o vencedor. Mas… vai entender. Que vença o melhor, ou melhor, o mais votado. (Homens sempre vencem nesse quesito.)

  • Anna Carla

    Jessica também já havia cantado Prayer. Acho que o Philip tem um jeito único e Jessica, apesar da maravilhosa voz, ainda precisa encontrar seu estilo.

Nível Épico em Imagens

Facebook

Google Plus