Você Viu?

Um Método Perigoso

Nível Exemplar

Um Método Perigoso

Um Método Perigoso

Um Método Perigoso

Um Método Perigoso

Um Método Perigoso (A Dangerous Method, 2011) é um drama histórico dirigido por David Cronenberg que aborda o início da carreira de três dos maiores nomes da psicanálise: Carl Jung, Sigmund Freud e Sabina Spielrein. Estabelecida antes da Primeira Guerra Mundial, a história mostra estas três ilustres figuras antes de tornarem-se nomes notáveis no tratamento de distúrbios psicológicos. É um filme meio restrito, que talvez não agrade todo o tipo de público, mas que, definitivamente, merece respeito.

Cronenberg consegue méritos por evitar armadilhas comuns aos filmes de época baseados em fatos de importância histórica e, sobretudo, mantém a monstruosidade comum ao seus trabalhos. Um Método Perigoso é tanto um filme sobre deformação como outras produções do cineasta, como Scanners, Sua Mente Pode Destruir ou A Mosca. Porém, aqui, a metamorfose é na mente, não no corpo. O filme explora os aspectos obscuros dos desejos e comportamentos humanos, aproveitando-se do olhar psicanalítico para isso.

Tal decadência é apresentada logo de cara na figura de Sabina Spielren (Keira Knightley), cujos problemas psicológicos decorrem do desprezo que sente por si mesma e do desejo sexual que sente com a violência — no caso, resultado dos abusos que sofria do pai. Sabina acaba trancafiada numa clínica na Suíça, onde conhece o psiquiatra Carl Jung (Michael Fassbender), que experimenta nela uma nova forma de tratamento que pode curar através da fala e da associação de palavras. Durante suas pesquisas, Jung entra em contato com Sigmund Freud (Viggo Mortensen) e os dois trocam experiências, tornando-se amigos. O filme não mostra somente a “cura” de Sabina, mas também foca na amizade e no posterior afastamento de Jung e Freud, assim como no caso amoroso e atormentado que surge entre Jung e Spielren.

Cronenberg explora as deformidades de uma forma de percepção psíquica e sexual que não era facilmente assimilada pela cultura da época em que se passa a história — na verdade, ainda hoje, neste mundo tão cheio de falsos moralismos, pode causar estranheza a visão de sexualidade que não pode ser reprimida ou domada. Tal visão é ainda mais exacerbada pelo desempenho de Keira Knightley. A atriz emprega toda a sua capacidade interpretativa/esquizofrênica na personagem, convulsionando o corpo, projetando a mandíbula, rangendo os dentes, provocando espasmos nos braços e nas mãos. É uma atuação sobre-excitada, como pede a personagem. Eventualmente, Knightley derrapa no próprio exagero, mas, ainda assim, convence ao expressar os extremos da condição psicológica de Sabina.

Michael Fassbender surge maravilhosamente inteligente com o incômodo sutil e os desejos reprimidos de Jung. É impressionante a capacidade do ator para transmitir ideias, angústias e pensamentos apenas com expressões e olhares. Viggo Mortensen também destila o carisma de sempre, mesmo com o tom ranzinza e imperioso de seu Freud. Mas uma participação rápida e muito especial é Vincent Cassel, que aparece como Otto Gross, um médico nada convencional que deixa sua marca libertária nos princípios de Jung. A presença de Cassel rende momentos excepcionais para o filme.

O longa também lembra que as noções de quem nós somos são mais do que convenções pré-estabelecidas por devaneios acadêmicas ou conceitos sociais. Somos o que somos e cabe a nós mesmos sabermos o que devemos ser. Em dado momento, Freud relembra Sabina disto ao falar que ambos são judeus, uma premissa ainda reforçada no final quando somos informados do que aconteceu na vida real com os personagens. A marca de Cronenberg parece bastante presente, especialmente nestes detalhes sutis.

Um Método Perigoso apresenta de forma sombria os rumos que levaram a psicanálise a ser o que é hoje, e o faz de forma lenta e meticulosa, entrando sorrateiramente em nossas mentes como loucura ou sabedoria, estimulando decadência e epifania. Não é um filme a ser facilmente digerido, mas que pode ser degustado com prazer. De fato, quanto mais difícil for olhar para as várias facetas da mente humana na tela, mais selvagem, perturbadora e comovente será a experiência.

Compartilhe este Post

Posts Relacionados



Inscreva-se no Canal

Resenhas Populares

Rogue One: Uma História de Star Wars

Rogue One: Uma História de Star Wars

It: A Coisa

It: A Coisa

Planeta dos Macacos: A Guerra

Planeta dos Macacos: A Guerra

Animais Fantásticos e Onde Habitam

Animais Fantásticos e Onde Habitam

Raw

Raw

Siga no Bloglovin’

Follow

Vem Com a Gente

Curta e Compartilhe

Aperte o Play

Nível Épico em Imagens