Filmes

Once Upon a Time – Primeiras Impressões

Nível Épico

Once Upon a Time

Once Upon a Time

Once Upon a Time

Once Upon a Time

É difícil alguém não conhecer pelo menos um conto de fada. Eles são contados de geração para geração e sempre estiveram presentes na minha vida, pelo menos; seja na literatura, nas telonas ou na prática. Sim, eu vim de um conto de fadas. Andei escondendo o jogo, dizendo que era de outro planeta, mas a verdade é que sou de outro mundo. Um mundo paralelo onde só existem personagens dos contos de fadas. Mas não é Fábulas. Nem Once Upon a Time, rs. Eu venho de outro lugar, mas não posso contar a vocês. :-P

E por esse motivo, por conhecer esse mundo onde tudo pode acontecer, que resolvi compartilhar com vocês a minha opinião sobre o seriado Once Upon a Time (2011), a nova série da ABC.

Criada pelos produtores de Lost e Tron, Adam Horowitz e Edward Kitsis, a série conta a história de todos aqueles personagens de contos de fadas que conhecemos, banidos pela Rainha Má (Lana Parrilla) para o mundo dos humanos, nos dias de hoje. Eles não se lembram de nada, apenas três pessoas sabem a verdade, e só uma pessoa é capaz de quebrar o feitiço. E é por isso que Henry (Jerry Gildmore) vai atrás de Emma Swan (Jennifer Morrison), sua mãe biológica, que o deixou para adoção há dez anos. Na verdade, Emma é filha da Branca de Neve (Ginnifer Goodwin) com o Príncipe Encantado (Josh Dallas) e sempre esteve destinada a ajudá-los quando completasse 28 anos. É claro que Emma não acredita em nada do que o filho conta, mas consegue perceber que a cidade de Storybrooks, o lugar onde os contos de fadas estão presos, não é comum e acaba decidindo ficar para descobrir um pouco mais sobre esse lugar misterioso, onde o tempo parece ter sido congelado.

A série é simplesmente um bolo de chocolate com calda de brigadeiro mole e morna. É delicioso até mesmo quando a calda acaba e sobra apenas aquele pedaço de bolo mais seco e sutilmente amargo. Se você não percebeu, estou fazendo uma analogia ao budget da série. Afinal, tem cenas ali que deixam claro que foi filmado para a TV! Os efeitos não são perfeitos, mas a maquiagem é show! Aliás, que vestidos são aqueles? Eu quero o armário da Rainha Má — aliás, Lana Parrilla, SUA LINDA! Que atriz, meu irmão! Dá de mil a zero na Branca de Neve da Ginnifer Goodwin.

A série começou muito bem, tem mantido um ritmo bom, constante, mas vejo falhas on the way e sinto que um pavio foi aceso; a longo prazo a bomba pode estourar e feio. :-/

O problema de uma série que tem muitos personagens “principais” é que ela pode se perder e não saber lidar com a divisão de atenção. Os produtores não são amadores, eles têm Lost para provar que existe a possibilidade de regar cada personagem aos pouquinhos, mas Once Upon a Time tem um número incandescente de histórias paralelas. É só pensar em uma novela. Tem um casal que é sempre o principal, mas se outros personagens começam a se destacar mais, o inteligente a ser feito é mudar de foco. E eu não sei se é o que está acontecendo na série da ABC. Só acho que eles precisam ter cuidado para não virar lugar comum.

Como todos sabem, os contos de fada não são “originais”. Já foram modificados diversas vezes, inclusive os próprios irmãos Grimm disseram isso; que eles pegaram alguns contos famosos que ouviam por onde passavam e adaptaram à sua maneira. E o que se espera da série é justamente isso: a novidade, a surpresa. Afinal, sabemos que eles podem inventar coisas novas para os personagens que nós já estamos cansados de ouvir. Mas o que eu espero, como fã da série e de contos de fadas, é um pouco mais de acolhimento a certos personagens. Menos abandono. Nos últimos episódios, por exemplo, nem se ouve falar do Grilo Falante. :-P Sim, eu gosto do personagem! #podejulgar E acho que podemos esperar mais da Bela nos próximos episódios. Yay!

A primeira temporada está prevista para terminar dia 13 de maio! Será que teremos algumas respostas até lá? Acho que a principal será respondida: Por que a Rainha Má odeia tanto a Branca de Neve. :-)

E enquanto aguardamos pelo tão esperado final da série, vamos seguindo e aprendendo cada dia com as versões novas de cada personagem que já havíamos aprendido a amar há tantos anos! A série é espetacular, estou apaixonada e felizmente superou as minhas expectativas — o que não aconteceu com Grimm! Vale a pena assistir!

Compartilhe este Post

Posts Relacionados



  • Daniella Baroli

    Adorei a primeira temporada. Agora é aguardar ansiosamente pela segunda.

    A temática de Grimm é um pouco parecida, só que com uma dose maior de sangue e terror.

Resenhas Populares

Rogue One: Uma História de Star Wars

Rogue One: Uma História de Star Wars

Animais Fantásticos e Onde Habitam

Animais Fantásticos e Onde Habitam

Raw

Raw

Capitão Fantástico

Capitão Fantástico

O Homem nas Trevas

O Homem nas Trevas

Nível Épico em Imagens

Google Plus

Facebook

SoundCloud