Colunas

Se Encontrar um Zumbi… ATIRE NA CABEÇA!

Se encontrar um zumbi... ATIRE NA CABEÇA!

Os zumbis habitam o imaginário pop. Estes mortos-vivos andarilhos e devoradores de cérebros estão entre os maiores ícones do terror, que ganharam cada vez mais destaque de uns anos para cá, especialmente depois da estreia de The Walking Dead (2010), uma das séries mais aclamadas da atualidade. No Festival do Rio deste ano, um dos filmes mais elogiados foi justamente um sobre zumbis (e cubano): o sensacional Juan dos Mortos (2011). Os zumbis estão em alta e o apocalipse não é de hoje.

O zumbi é um morto trazido de volta à vida pelos mais diversos meios e que, geralmente, transforma o mundo numa desolação apocalíptica toda vez que caminha em hordas entre vivos. Suas histórias foram inspiradas em crenças vodu comuns em países da América Central, como o Haiti, e desenvolvidas em livros e filmes até chegarem ao ponto que conhecemos hoje. Geralmente os zumbis voltam desprovidos de suas características humanas, dominados somente pelo mais básico dos instintos: a fome. De preferência pelos cérebros dos vivos.

Apocalipse Zumbi

Na ficção, o apocalipse zumbi é o cenário no qual o aumento alarmante da infestação zumbi atinge proporções globais e aniquila a sociedade como a concebemos. As vítimas dos zumbis, sejam as que foram mortas ou somente as que sofreram ferimentos de arranhão ou mordida, se transformam em novos zumbis e, aos poucos, se propagam por todos os cantos, tornando a sobrevivência difícil. O resultado é o colapso da civilização e a desestruturação dos conceitos de moralidade do ser humano.

O contexto das tramas sobre zumbis, na verdade, expõe a fragilidade humana ante uma grande ameaça. Em uma situação limite, as pessoas são incapazes de pensar no bem maior se isto demandar custo elevado para suas próprias vidas. Por isso os zumbis se tornaram figuras temáticas do imaginário popular e conquistaram incontáveis fãs para o gênero.

George A. Romero, criador de A Noite Dos Mortos-Vivos (1968), foi precursor do gênero e grande responsável pelo destaque que os mortos-vivos ganharam nas histórias de terror. Muitos consideram que o filme foi nada mais do que uma crítica ao caos social que os Estados Unidos enfrentavam naquela fatídica década de 1960. De lá para cá foram muitos filmes, muitos jogos de videogame, muitos livros e, muitas séries televisivas e desenhos animados que focaram seus enredos nestas criaturas bizarras. Não é de se espantar que o zumbi seja tão popular hoje em dia. Com a proximidade do suposto fim do mundo em 2012, histórias apocalípticas se tornaram mais frequentes à medida que aumentou a ansiedade por esta data, independente de a pessoa acreditar ou não no que vai acontecer. De tempos em tempos, o mito do zumbi ganha esta notoriedade e, se pararmos para pensar, geralmente é próximo às datas ditas apocalípticas. Muitos acreditavam que o mundo acabaria no ano 2000, e foi nessa época que o jogo Resident Evil foi lançado para PlayStation e se tornou uma febre mundial. Você pode até não gostar dos rumos que a série tomou ao longo dos anos, mas Resident Evil foi um divisor de águas no gênero de survival horror para os videogames. O game, inclusive, bebia justamente da fonte explorada por Romero em suas obras. Fonte esta cujos padrões e metalinguagens são usados exaustivamente em qualquer roteiro sobre infestação zumbi. Antes de Romero, os zumbis eram somente um punhado de seres erguidos da tumba com magia negra; depois de Romero, os zumbis se tornaram pragas contaminadas que infestavam o planeta, espalhavam sua degeneração e devoravam tudo que encontravam pela frente em questão de dias.

Apocalipse com Zumbis Super-Poderosos

Naturalmente, toda a mística em volta destes monstros originou uma infinidade de ideias sobre Como Sobreviver a um Ataque Zumbi. Considerando-se a hipótese de uma invasão dos mortos, tudo acabaria em questão de dias.

Um ataque zumbi seria voraz. A humanidade teria pouquíssimas chances de sobrevivência; somente uma resposta rápida e agressiva poderia garantir alguma chance de salvação e, mesmo assim, milhares de vidas ainda seriam perdidas no processo — resposta rápida e agressiva = esterilização = bomba atômica = solução de Resident Evil (os games, não os filmes). Como muitas histórias já abordaram, a produção de uma cura também seria uma possibilidade viável, porém, isso resultaria no máximo em coexistência com os mortos-vivos, não erradicação total da peste. Assumindo que cada mordida (e talvez arranhão) de uma destas criaturas pudesse gerar outra, ainda existiria o problema de que a infecção em algum momento se tornaria algo como a gripe e: ou o vírus criaria imunidade contra a cura (magia negra é coisa do passado) ou arrasaria completamente com o organismo da pessoa que, no fim, acabaria em um estado próximo ao da zumbificação. Estou divagando, eu sei, pois a atividade cerebral e orgânica de um indivíduo infectado jamais voltaria ao normal, mesmo depois de uma cura — ELE ESTÁ MORTO! — No máximo, poderia surgir alguém capaz de adestrar zumbis como animais de estimação — Shaun e Ed fizeram isso em Todo Mundo Quase Morto (2004). Alguns ainda poderiam depositar todas as suas esperanças em um único indivíduo; porém, divagando de novo, numa situação extrema, o salvador poderia acabar sendo jogado aos mortos famintos por seus próprios seguidores simplesmente para que mais pessoas pudessem sobreviver ao massacre — sabemos como o ser humano é capaz de agir em momentos de crise extrema. — Eu já li essa história em algum livro antigo, e provavelmente você também.

Sobreviver a um apocalipse zumbi seria uma tarefa difícil e para poucos. Mas uma coisa é certa. Quando os mortos surgirem caminhando pelas ruas, só existe uma opção: matá-los! Atirar na cabeça! Esmagar seus cérebros! Procurar o máximo de armas que possa causar dano massivo e… MATAR TODOS! Eu te aconselho, inclusive, já ir treinando para quando acontecer: Left 4 Dead está aí para isso. Ou você acha mesmo que é só um game? Não. É mais do que isso: é um SIMULADOR DE SOBREVIVÊNCIA A ZUMBIS!

Sobreviva a um Apocalipse Zumbi

Na verdade, aconselho mais do que nunca Resident Evil, de preferência todos — só porque eu gosto muito. Obrigado. De nada. — Assista também a muitos filmes sobre zumbis; existem vários: A Morte do Demônio (1982), A Maldição dos Mortos-Vivos (1988), Fome Animal (1992), Extermínio (2002), Madrugada dos Mortos (2004), REC (2007), Legião do Mal (2009), Planeta Terror (2007), Zumbilândia (2009), e muitos mais. Existe também um desenho japonês incrível sobre zumbis chamado Highschool of the Dead (2010). Com o inestimável advento de The Walking Dead na televisão, você ainda vai ter vários episódios nos quais a sobrevivência a um apocalipse zumbi será minuciosamente apresentada em todos os seus detalhes, para que não haja erros! Não serão meras duas horas de luta contra mortos-vivos. Serão MAIS DE 100 HORAS! Depois de cada season finale, você com certeza estará um pouco mais apto para a batalha.

Não acabou. Leia também, leia muito. Isso pode salvar seus miolos. Algumas leituras recomendadas: A Serpente e o Arco-Íris (1988), de Wade Davis, que inspirou o filme A Maldição dos Mortos-Vivos; Zumbis: O Livro dos Mortos (2011), de Jamie Russell; Apocalipse Zumbi (2011), do brasileiro Alexandre Callari; entre outras. Várias revistas em quadrinhos são úteis nestes casos além da própria The Walking Dead (2003), como a linha Marvel Zombies (2005), que pode contribuir de uma forma completamente inusitada para a manutenção da sua vida, afinal nunca se sabe quando um zumbi vai ganhar super-poderes!

Procure também os indispensáveis O Guia de Sobrevivência a Zumbis: Proteção Total Contra os Mortos-Vivos (2003) e Guerra Mundial Z (2010), de Max Brooks, publicados aqui no Brasil pela Editora Rocco e que inspirou o filme de mesmo nome. Os livros são literalmente manuais para resistir a um ataque zumbi e são itens indispensáveis se você deseja sobreviver aos mortos. Compre-os, leia-os, estude-os. Leve-os consigo para onde você for. Só largue quando precisar disparar uma espingarda num cérebro morto!

Por via das dúvidas, siga algumas regras do livro:

1. Organize-se antes que eles despertem!

2. Eles não sentem medo. Por que você deveria?

3. Use sua cabeça: corte a deles.

4. Lâminas não precisam ser recarregadas.

5. Proteção ideal: roupas apertadas, cabelos curtos.

6. Suba a escada, mas destrua ela depois.

7. Saia do carro, suba na moto.

8. Mantenha-se em movimento, fique escondido, fique quieto, fique alerta!

9. Nenhum lugar é seguro, apenas ainda mais seguro.

10. O zumbi pode ter ido embora, mas a ameaça permanece.

Deu para entender o recado?

Se você, como eu, é fã destes mortos-vivos grotescos, devore tudo sobre eles que encontrar pela frente. (O trocadilho não foi intencional, eu juro).

O que você faria num apocalipse zumbi? Dissemine a informação. Pode ajudar a salvar muitas vidas.

E lembre-se. Se encontrar um zumbi… ATIRE NA CABEÇA!

Compartilhe este Post

Posts Relacionados



Inscreva-se no Canal

Resenhas Populares

Rogue One: Uma História de Star Wars

Rogue One: Uma História de Star Wars

Animais Fantásticos e Onde Habitam

Animais Fantásticos e Onde Habitam

Raw

Raw

Capitão Fantástico

Capitão Fantástico

O Homem nas Trevas

O Homem nas Trevas

Nível Épico em Imagens

Google Plus

Facebook

SoundCloud