Você Viu?

Deus Abençoe Ozzy Osbourne

Deus Abençoe Ozzy Osbourne

Ozzy Osbourne é um artista com muita história para contar e que, sem dúvida, marcou gerações. Além disso… o cara é o Príncipe das Trevas. Depois do sucesso do reality show The Osbournes (2002) e de sua autobiografia I Am Ozzy (2010), era de se esperar que um documentário para o cinema aparecesse mais cedo ou mais tarde. Porém, para quem acha que vai acompanhar a história de Ozzy vai ser uma viagem cômica ou glamurosa, prepare-se para um choque. Isto não é um Pearl Jam Twenty (2011).

Deus Abençoe Ozzy Osbourne (God Bless Ozzy Osbourne, 2011) tem seus momentos de comédia que fizeram o sucesso de The Osbournes e são momentos que provavelmente farão você rir alta. Porém, o documentário é, na verdade, um relato sincero e transparente sobre um homem muito perturbado. Para todos os que idolatram o comportamento insano de Ozzy é fácil esquecer que ele é um ser humano, portanto, marido, amigo e pai de alguém. Todos os seus cinco filhos aparecem em entrevistas nas quais são incapazes de definir Ozzy Osbourne como um bom pai. Até mesmo sua filha Aimee Osbourne, que se recusou a participar do seriado The Osbournes, dá seu depoimento para a câmera. Não há lado bonito nos relatos. É realmente triste. Enquanto o mundo do rock estava sendo entretido por Ozzy, seu estilo de vida teve um efeito grande e duradouro sobre eles. Mais do que isto, o documentário é enfático em apresentar o lado alcoólatra de Ozzy e sua luta para largar a bebida. Os relatos de Sharon Osbourne, além dos filhos, tornam o filme mais íntimo e pessoal. O modo como sua vitória sobre o álcool é apresentado e o orgulho de sua esposa e seus filhos por isso dá um brilho genuíno ao músico, diferente do que estamos acostumados. Descobrimos que Ozzy Osbourne também é humano.

Porém, não deixam de ser cômicas as inúmeras merdas que Ozzy fez ao longo de sua vida caótica e repleta de drogas. Fragmentos bizarros da história do artista (decapitar pombos e morcegos à mordidas, agressões, pintar paredes com merda etc.) são contados pelo próprio e por muitos músicos famosos que testemunharam tais acontecimentos: Robert Trujillo, Henry Rollins, John Frusciante, Tommy Lee e… pasmem… Paul McCartney. Além deles, Geezer Butler, Tony Iommi e Bill Ward falam sobre o início do Black Sabbath e o final conturbado da formação original, quando Ozzy tornou-se uma pessoa difícil de conviver e foi demitido da banda pelos companheiros. As entrevistas são intercaladas com imagens de arquivo de Ozzy dentro e fora do palco, desde a época do Black Sabbath até os tempos atuais. Por serem condensados mais de trinta anos de história musical em cerca de duas horas de projeção, muitas etapas da vida do artista são apresentadas superficialmente e nem mesmo têm um desfecho no documentário. Alguns fatos sobre ele aparecem e somem rapidamente sem que fiquemos sabendo como realmente terminou daquilo.

Deus Abençoe Ozzy Osbourne é um destes documentários fascinantes que fazem sobre grandes nomes da música mundial. É válido para os fãs e para aqueles que não conhecem nada sobre o cara. Você provavelmente vai apreciar ver na tela este ícone num tom mais real e menos ficcional. Mais do que isso, você vai se emocionar ao testemunhar como uma pessoa, mesmo dotada de todas as falhas do mundo, pode dar a volta por cima e tornar-se um indivíduo melhor. É impossível não se render ao poder do Príncipe das Trevas.

Nível Exemplar

Compartilhe este Post

Posts Relacionados



Inscreva-se no Canal

Resenhas Populares

Rogue One: Uma História de Star Wars

Rogue One: Uma História de Star Wars

It: A Coisa

It: A Coisa

Planeta dos Macacos: A Guerra

Planeta dos Macacos: A Guerra

Animais Fantásticos e Onde Habitam

Animais Fantásticos e Onde Habitam

Raw

Raw

Siga no Bloglovin’

Follow

Vem Com a Gente

Curta e Compartilhe

Aperte o Play

Nível Épico em Imagens