Você Viu?

Premonição 5

Premonição 5

A série Premonição (2000) começou como um filme de terror sombrio, trabalhado em cima de uma ideia bastante criativa — um desastre acontecia, alguém previa e conseguia escapar, depois a mortes caçava os “felizardos” fugitivos tentando restabelecer a ordem natural das coisas. Ao contrário das franquias de terror comuns da época, o assassino do filme não tinha uma forma palpável e, logo, não podia ser facilmente detido. Para escapar deste assassino, os personagens precisavam ser espertos e isso criava uma história complicada e intrigante. É uma ideia fantástica e que foi bem utilizada no primeiro e nas continuações que seguiram. Porém, havia um desgaste. Os filmes tornaram-se menos sérios com o passar do tempo, com personagens mais chatos e até mesmo mortes ridículas — Premonição 2 (2003) ainda manteve um pouco do charme original; Premonição 3 (2006) não era grande coisa, mas valia a pena só pela Mary Elizabeth Winstead :-); Premonição 4 (2009) foi o pior e mais tosco de todos! No fim, a franquia tornou-se mais do mesmo. Então, veio o quinto filme, aproveitando elementos dos longas antigos (em tom de homenagem) e inserindo alguns elementos novos. Premonição 5 (Final Destination 5, 2011) ainda é mais do mesmo… porém, é mais do mesmo com estilo!

O objetivo de Premonição 5 era trazer de volta o aspecto mais sombrio do primeiro longa, recuperando um pouco do suspense original. E o diretor Steven Quale se sai bem nesta tarefa. Logo no começo já dá para perceber pela forma como todos os personagens são apresentados antes do desastre. A personalidade de cada um é desenvolvida de modo que possam criar alguma empatia com público. No quarto longa, por exemplo, não havia esta empatia… os personagens simplesmente morriam e nós bocejávamos. Neste, dá vontade de torcer para que eles se salvem, como tenho certeza que no primeiro muita gente torceu pelo casal protagonista. Os personagens ainda se desenvolvem um pouco à medida que a trama segue seu rumo, porém, depois de passada esta impressão inicial de carisma, a relevância da empatia torna-se mais fraca em prol do que realmente importa — as mortes bizarras. E neste quesito, Premonição 5 é grandioso.

Na trama, a caçada da Morte é desencadeada quando Sam (Nicholas D’Agosto) tem uma premonição de um terrível acidente numa ponte suspensa e salva sua namorada Molly (Emma Bell) e seus colegas de trabalho que estavam em um ônibus para uma viagem da empresa. Este grupo, no entanto, não deveria ter sobrevivido e, agora, precisam correr contra o tempo se quiserem evitar que a Morte termine seu trabalho. Para tanto, é inserido um elemento novo: se um sobrevivente matar alguém fora da lista, tomará a vida dela, pelo menos até o dia em que esta pessoa originalmente deveria morrer. Esta nova teoria é disseminada pelo sempre sinistro William Bludworth (Tony Todd), de volta à série depois de ficar fora no terceiro e quarto filmes.

A grandiosidade do filme reside, em parte, na ligação sutil entre ele e os longas anteriores. Várias referências sutis aparecem na tela, como a abertura na qual surgem os itens que provocaram as mortes na franquia, o onipresente número 180 (que aparece numa placa na estrada), a música que segue a Morte em seus planos (que sempre tem relação com os acidentes), a foto no porta-retrato de uma das personagens que menciona a montanha-russa do terceiro filme, entre outras. E para coroar, a última cena é uma referência gritante… mas, obviamente, não posso falar sem dar um spoiler também gritante. Basta dizer que, se você está familiarizado com a franquia, a forma como a narrativa do filme é construída vai explodir o seu cérebro!

Em todo o resto, Premonição 5 é realmente sobre como provocar acidentes cada vez mais criativos e mortes cada vez mais bizarras. Sim… porque as mortes te fazem rir de tão inverossímeis que são e, ainda assim, você as achará sensacionais e sairá do cinema discutindo qual a sua morte preferida. Só para constar, a minha morte preferida é a da ginasta (a primeira a morrer)… quando você ver, você vai entender o porquê. O fato é que o suspense em torno das mortes volta mostrando aquilo que Premonição tem de melhor. A forma como cada morte acontece, nos levando a crer que será de um jeito e nos surpreendendo, lembra o motivo pelo qual o primeiro longa foi tão bem-sucedido. Os dois primeiros filmes eram eficazes justamente porque brincavam com o nosso próprio medo de acidentes que podem acontecer no dia-a-dia; as mortes envolviam aviões explodindo, eletrodomésticos com defeito ou acidentes de carro. A partir do terceiro, as mortes começaram a ser muito elaboradas como mecanismos complexos movidos por uma força sobrenatural e embora divertissem, não tinham aquela pegada assustadora e realista. Premonição 5 é bom porque consegue equilibrar estas duas formas de matança, adicionando ainda elementos novos. Um destes elementos novos é a supracitada ideia de que se um sobrevivente matar alguém fora da lista, tomará a vida desta pessoa. De fato, é uma sacada ótima e que poderia ter sido melhor explorada. Infelizmente, o máximo que conseguem fazer é usar a premissa para dar um toque de O Iluminado (1980) na trama, mas, no fim, o roteiro fica sem saber o que fazer com ela. Quem sabe não exploram isto melhor no Premonição 6 — ou você duvida que terá outra continuação?!

Para aqueles que são fãs da franquia, Premonição 5 DEVE ser visto. Para todos os outros, vai ser diversão garantida banhada com muito sangue, mortes realmente impressionantes e efeitos especiais de cair o queixo (a sequência da queda da ponte é simplesmente épica). Não obstante, ainda há a oportunidade de desfrutar de um dos melhores usos de 3D no cinema, o que torna tudo ainda mais interessante.

Premonição 5 é isto… mortes bizarras… em 3D! :-D

Nível Heroico

Compartilhe este Post

Posts Relacionados



  • http://dicaaleatoria.wordpress.com/ Carolina Souza

    O filme é fodaaaaaa!Com tudo que um bom filme do gênero deve ter.hehehehehee

    • luana

      Pois é muito massa.Mais ontem previ um acidente deum ônibus do colégio em que eu estudo,na hora que eu falei ninguem acreditou,só as pessoas que acreditaram sobreviveram mais estão morrendo na ordem que deveriam ter morrido

      • janilso da conceição cardoso

        aff kkkkk

  • janilso da conceição cardoso

    O filme é muito, deu um ar de pânico e que tudo sempre esta ligado mesmo que vc não saiba em determinado momento, o mais interessante foi a ligação em fazer a referência q o 5° filme na vdd foi o primeiro de todos como se o mesmo fosse o inicio das sanguinárias mortes inesperadas…uma ideia legal seria continuar com essa ideia de sempre colocar um primeiro acidente mediante a todas as outras continuações, porque p superar o 5° com alguma continuação teriam q fazer algo surpreendente ou algo novo nunca visto… ja li vários fan ficctions que geraram varias ideias ótimas como uma visão sendo compartilhada por gêmeos, entres outras…Amaria se houvesse uma continuação.

Inscreva-se no Canal

Resenhas Populares

Rogue One: Uma História de Star Wars

Rogue One: Uma História de Star Wars

It: A Coisa

It: A Coisa

Planeta dos Macacos: A Guerra

Planeta dos Macacos: A Guerra

Animais Fantásticos e Onde Habitam

Animais Fantásticos e Onde Habitam

Raw

Raw

Siga no Bloglovin’

Follow

Vem Com a Gente

Curta e Compartilhe

Aperte o Play

Nível Épico em Imagens