Cinema

Filme Cilada.com tem pré-estreia no Rio

Elenco

Diretor, elenco e convidados reuniram-se no Rio de Janeiro para a pré-estreia do filme Cilada.com (2011). Inspirado na série de mesmo nome, escrita e interpretada por Bruno Mazzeo, o filme conta uma história mais elaborada e promete dar um encerramento digno para as peripécias do azarado personagem. Segundo o diretor José Alvarenga Jr., o filme vai provocar tantas risadas quanto a série.

— “Eu acho que risadas não é algo fácil de conseguir. Para o mercado e para o público, sempre é difícil dar duas ou três gargalhas num filme, mas o Cilada consegue realizar este feito”.

O diretor falou também sobre o papel do humor na transição de uma série com episódios de trinta minutos para uma produção de duas horas de duração.

— “O humor ele provoca vitalidade nas pessoas; é um prazer saboroso de se viver. Nós estamos provocando este prazer. O humor é afetivo e temos que ter cuidado. Não é fácil, por isso que uma comédia para acontecer, e não são em todas que acontecem, ela tem que ter este humor bem estruturado”.

O Cilada era um programa de humor diferente, exibido primeiramente no canal de TV paga Multishow e, mais tarde, na TV Globo. Os episódios faziam piada com situações do cotidiano, com muitas imitações canastronas, boas participações especiais e um tom sempre irônico e exagerado nas histórias. O formato ganho vários prêmios, mas Bruno Mazzeo decidiu parar o programa e mudar de ares. Na pré-estreia, ele comentou a ideia para a concepção do longa-metragem e o futuro de sua carreira.

— “O filme veio de uma vontade natural de depois do programa evoluir para o cinema. Depois de dois anos com o programa parado, nós lançamos o filme para fechar com chave de ouro o projeto. Mas, já tenho muitos projetos em mente. Semana que vem, já começo outro filme e já tenho uns três filmes na sequência”.

Cilada.com coloca o personagem de Bruno Mazzeo em uma situação constrangedora quando sua ex-namorada, interpretada por Fernanda Paes Leme, publica um vídeo inapropriado sobre ele na internet. A trama acompanha Bruno enquanto ele tenta recuperar sua dignidade e sair desta grande cilada.

O ator Serjão Loroza, que está no filme como o hilário Marconha, falou um pouco sobre seu personagem.

— “O Marco André, ou Marconha, é um cineasta de casamento, festa de 15 anos e aniversário infantil. Ele tem uma câmera e uma visão de cinema completamente ortodoxa. Ele se amarra no cinema esloveno, o famoso cinema esloveno, que só ele conhece e curte. Por causa disso, ele acaba botando o Bruno em mais algumas ciladas”.

A atriz Carol Castro também comentou sua participação como a executiva Mônica, que apesar do pouco tempo na tela, tem um papel importante para a virada final do roteiro.

— “Minha personagem já conhecia o Bruno há algum tempo e sempre gosto dele, mas tem um pequeno defeito (risos). É um defeito que faz toda a diferença, mas ela tem também um papel importante na condução do filme, porque ela é a pessoa que faz com que o personagem do Bruno tome uma atitude que ele precisa tomar e que ele faça o que precisa fazer. A cena é quase dramática; dentro de uma comédia, ficou bem legal”.

Durante a entrevista, os atores falaram também sobre a questão da superexposição provocada pela internet. O longa, apesar do teor cômico, traz questionamentos importantes sobre este tema para o público. O próprio Bruno Mazzeo já teve problemas no meio virtual, especialmente nas redes sociais. Segundo o ator, é difícil lidar com esta exposição constante.

— “Eu lido pessimamente com isto, não gosto, mas este tipo de exposição do filme, eu nunca passei, é uma situação muito íntima e constrangedora. O twitter é uma exposição maior, mas que nós escolhemos o que vamos expor. Eu sinceramente preferia não ter entrado. Eu já me irritei no twitter, mas não me irrito mais. Eu já entendi como é que funciona. Algumas pessoas são agressivas na internet. Por exemplo, num site de jornal ou blog em que sai uma nota e tem espaço para comentar, os comentários, em sua grande maioria, são muito raivosos”.

Apesar das complicações, o ator afirma que não pretende parar de usar as redes sociais.

— “O twitter para mim é um hobby. Lógico que eu uso para divulgar o meu trabalho, mas ele não é fundamental. Então, se eu vou me estressar com um hobby, é melhor não tê-lo. Mas, não pretendo cancelar minha conta, até porque já me falaram o seguinte: você tem muitos seguidores… guarda que isto um dia pode valer dinheiro, então está guardadinho (risos)”.

Já a atriz Carol Castro se revelou uma usuário moderada das redes sociais e disse não ter dificuldade em trabalhar com a internet.

— “Eu lido super bem com isto e uso as redes sociais de uma maneira saudável e moderada. Não sou completamente viciada. Acho que tem que ter um limite, se não as pessoas acabam só olhando para baixo, para o telefone, e não conversam e só se falam por mensagem. Eu sou a favor também de viver a vida aqui fora, ler um livro. Mas, eu gosto muito e tenho o hábito de usar”.

Enfim, como diz a Carol, bom senso e moderação são as melhores ferramentas para sobreviver na rede.

Sobre o filme, eu assisti e posso adiantar que não é um simples episódio com duas horas de duração, mas uma comédia que vai provocar boas gargalhadas. Tem uma cena com um pai de santo que é IMPAGÁVEL! :-D

Para completar, Bruno afirmou que não pretende continuar a série de TV.

— “O programa já parou, está só nas reprises hoje em dia e reprisa bastante… é o Chaves do Multishow. O filme veio para encerrar o ciclo”.

Cilada.com estreia oficialmente nos cinemas no dia 8 de julho.



Compartilhe este Post

Posts Relacionados



Inscreva-se no Canal

Resenhas Populares

Rogue One: Uma História de Star Wars

Rogue One: Uma História de Star Wars

It: A Coisa

It: A Coisa

Planeta dos Macacos: A Guerra

Planeta dos Macacos: A Guerra

Animais Fantásticos e Onde Habitam

Animais Fantásticos e Onde Habitam

Raw

Raw

Siga no Bloglovin’

Follow

Vem Com a Gente

Curta e Compartilhe

Aperte o Play

Nível Épico em Imagens