Mãe

Você Viu?

Transformers: O Lado Oculto da Lua

Optimus Prime

Transformers 3: O Lado Oculto da Lua (Transformers: Dark of the Moon, 2011) é tudo o que se esperava de Transformers desde o começo. Depois do fiasco de Transformers 2: A Vingança dos Derrotados (2009), o diretor Michael Bay queria se redimir com um filme que fosse superior e sem as falhas que naufragaram o anterior. Este feito, ele conseguiu realizar com louvor. Transformers 3 é o melhor filme da franquia… com todo o exagero que uma produção de Michael Bay merece!

O longa é uma experiência audiovisual impressionante. Não é um filme perfeito, com muitas falhas de roteiro, reviravoltas às vezes forçadas, alguns personagens subaproveitados (tanto entre os robôs quanto entre os humanos) e um tempo de execução desnecessariamente longo. Todavia, são falhas que, dadas as pretensões do filme, não abalam em nada o espetáculo incomparável despejado na telona. Na verdade, Transformers 3 provoca um efeito que o torna memorável: concede à série um final épico e, como todos sabemos, um bom final sempre é capaz de sobrepujar os erros ao longo da caminho. Esta continuação não é de forma alguma uma tentativa de contar uma história complicada como foi o segundo, mas sim o grande ponto onde toda a saga desenvolvida ao longo dos dois primeiros culmina. Para que os grandes momentos (seja num filme, num livro, ou mesmo na vida) façam sentido, é importante saber como as coisas aconteceram até chegar aquele ápice. Tendo isso em mente, você provavelmente vai sair do cinema satisfeito com a ideia de que ganhou um bom final e de que, como um todo, a franquia vale a pena — você será capaz até mesmo de ignorar os problemas de Transformers 2 e considerá-lo parte importante nesta grande obra, afinal, foi aprendendo com os erros de antes que os acertos apareceram.

O Lado Escuro da Lua, como o nome deixa óbvio, gira em torno de uma conspiração de meio século envolvendo a corrida espacial da década de 60, que era na verdade uma resposta a uma nave perdida dos Autobots que caiu na superfície da lua — a mítica Arca. Assim, a missão Apollo 11 não era apenas para chegar à lua antes dos soviéticos, mas para investigar e recuperar a possível tecnologia extraterrestre localizada em solo lunar. A conspiração, aliás, é um dos pontos bem trabalhados do roteiro, com um registro histórico que dá gosto de ver; a participação do segundo homem a pisar na lua, o ex-astronauta Buzz Aldrin, torna tudo ainda mais interessante. Com o reaparecimento da Arca nos dias atuais, os Autobots, agora aliados dos humanos e liderados pelo Coronel William Lennox (Josh Duhamel), são forçados a enfrentar um grandioso plano dos Decepticons que pode levar à aniquilação de todo o planeta. Neste cenário preocupante, antigos aliados acabam novamente envolvidos no fogo cruzado entre os robôs alienígenas, como Sam Witwicky (Shia LaBeouf) e sua nova namorada Carly (Rosie Huntington-Whiteley).

A história, ao contrário do que acontece nos filmes anteriores, serve como um pano de fundo que move adequadamente as peças que levam à ação, ao invés de simplesmente preencher o tempo entre uma explosão e outra. O roteiro é mais coerente e melhor explorado sob a ótica da pura ficção-científica, afinal os Transformers são robôs ALIENÍGENAS, um detalhe que muitos esquecem talvez por grande parte do enredo estar centrado na Terra. O fato é que faltava uma invasão alienígena de proporções apocalípticas, mas agora não falta mais. O terceiro ato apresenta a ideia e insere os robôs como ponto divergente das histórias convencionais de invasão extraterrestre, embora muitos clichês ainda estejam lá, como a superação dos humanos perante os invasores e a clássica exaltação do patriotismo. A invasão abre uma oportunidade sem precedentes na franquia para os humanos demonstrarem seu valor. Finalmente, podemos presenciar o verdadeiro potencial dos humanos no combate contra os robôs inimigos. Muito da trama gira em torno desta capacidade do ser humano de aprender com seus erros e superar os obstáculos que levam ao seu crescimento como indivíduo. Esta atmosfera de guerra e o clima de fechamento da história, no entanto, trazem consequências drásticas: o número de mortos entre os personagens mais reconhecidos é maior e alguns sucumbem de forma chocante e brutal.

Bumblebee

O grande problema do longa é sua duração exagerada (153 minutos), que torna o início arrastado demais e salienta muitos furos de roteiro causados pelo excesso de narrativas paralelas e reviravoltas. Outra questão que atrapalha no ritmo é o dramalhão humano que Michael Bay tenta sempre explorar em seus filmes. Infelizmente, o negócio dele é ação, não drama (quem viu Pearl Harbor2001, por exemplo, sabe do que estou falando). O diretor ainda tenta encontrar um lugar para o personagem-central Sam, mas ele parece deslocado ante os conflitos entre sua vida pessoal e sua vida como salvador do mundo; mas há de se concordar que ele tem momentos realmente engraçados, especialmente quando sua mãe entra em cena. A surpresa fica por conta do acréscimo bem-vindo de Rosie Huntington-Whiteley no time, que, apesar de ser este seu primeiro trabalho como atriz, consegue se sair melhor do que sua antecessora em cena e ainda acrescenta mais para a trama e para o personagem de Shia LaBeouf. Sua personagem, Carly, é bonita, sexy, carismática e destemida e nitidamente melhor aproveitada do que a anterior. A verdade é que Megan Fox não faz falta! No lado cômico, John Malkovich oferece momentos impagáveis e John Turturro retorna com um humor mais contido e genuíno, sem os exageros deprimentes cometidos em A Vingança dos Derrotados. Para completar, temos os astros da franquia: os robôs. Optimus Prime, Bumblebee e Sidewipe, bem como Megatron, Starscream e Soundwave, entre outros, estão de volta mais estilizados e ativos. A carroceria de Optimus que se transforma em um arsenal é muito legal. Outro destaque é o infame vilão Shockwave, uma aberração robótica repleta de tentáculos gigantes que proporciona boa parte das cenas mais destrutivas e tensas do filme. Também é apresentado o mentor de Optimus, Sentinel Prime (no original, com a voz de Leonard Nimoy, o eterno Doutor Spock de Jornada nas Estrelas).

O terceiro ato demora a chegar, mas quando acontece é gratificante. A hora final de Transformers 3 é uma sequencia sensacional de ação frenética, efeitos visuais espetaculares e utilização inspirada do 3D… tudo isso acompanhado de batalhas épicas entre Autobots e Decepticons. Você vai estar tão extasiado com as cenas que sequer vai se preocupar com os absurdos de alguns acontecimentos. Michael Bay também melhora seu trabalho com a câmera, oferecendo planos e enquadramentos de cair o queixo. O diretor acerta até mesmo na utilização da câmera lenta, um recurso normalmente mal explorado pelos cineastas. Neste filme, a câmera lenta é aplicada com a finalidade louvável de desacelerar as cenas de ação no momento certo para permitir um melhor aproveitamento do 3D e consegue fazê-lo com eficiência e exatidão. Mérito para Michael Bay e também para Steven Spielberg, que atua como produtor da franquia e foi um dos entusiastas do 3D em Transformers 3. Por fim, cabe ressaltar a ótima trilha sonora do filme, encabeçada por bandas como Linkin Park, Goo Goo Dolls, My Chemical Romance, Paramore e Skillet.

Transformers: O Lado Oculto da Lua é um arrasa-quarteirão que fecha a saga com dignidade. Acima de tudo, é parte de uma história maior e divertida de se acompanhar. A trilogia mostra porque Transformers é, desde a década de 80, uma expressão pura de entretenimento: robôs que se transformam em carros com cenas de ação alucinantes e pancadaria épica. O que pode ser mais legal do que isto?!



Apoie
Compartilhe este Post

Posts Relacionados



  • Day

    Eu não gosto,é um filme BOBO,è um filme burro.TEm varios filmes de ação que tem cenas de ação fantastica sem apelar pra robos gigantes e com roteiro legal.Filmes do michael bye geralmente são uma merda.

    • http://www.nivelepico.com/ Alan Barcelos

      Day… Transformers não apela para robôs gigantes, porque os robôs são a razão do filme existir. O filme é baseado num desenho dos anos 80 sobre robôs que viram carros e que foi feito puramente para vender brinquedos, mas acabou tornando-se uma febre na época. Logo, sem os robôs, não existiria o filme.

      O roteiro realmente é simples e completamente concentrado na ação. Mas, esta é proposta de Transformers: ação… muita ação. Como eu disse no texto, Transformers é puro entretenimento, não é um filme feito para ser inteligente ou filosófico… apenas divertido. :-)

  • jason

    meu deus…finalmente um comentario de verdade, por que os que se dizem comentarista de cinema, dizendo que transformers é uma ” franquia fracassada” hahaha, como um filme que lota as salas de cinema, hoje é a maior bilheteria dos EUA, arranca apalusos no final, pode ser fracasso, esses criticos idiotas, que só entendem de filmes de drama, não sabem e nem entendem sobre filmes de ação. todos uns merdas, parabens pelo comentario, transformers é pra ser o que ele foi, um filme de ação, divertido, com ação e emoção!!!

    • http://www.nivelepico.com/ Alan Barcelos

      Franquia fracassada é impossível! O terceiro filme já bateu recordes de bilheteria… o que torna praticamente certo a vinda de um quarto Transformers.

  • Danilo

    Parabéns a Michael bay e ao Steven pelo 3º filme
    Esse definitivamente é o melhor.

  • Erick

    O filme é muito bom! melhor que o 2° filme, e em questões de história está empatado com o 1° filme, só que tem cenas de ação alucinantes! tanto a noite em washington, quando os decpticons vêm até a terra, e na usina de chernobyl, com aquele robô cabuloso e macabro! destruindo tudo com aquela música de suspense no fundo, muito show!
    Transformers é uma triologia de ação do começo ao fim, tem alguns erros, mas há muitos acertos, e é um sucesso, o 3° filme fecha a triologia (se for o último) com chave de ouro, pra quem não assistiu recomendo se divertir no cinema em 3D.

  • Murilo

    realmente o filme supera o segundo em vários aspectos !
    vi criticas negativas em outros sites, gente falando que a franquia é um fracasso, outros falando que o diretor não sabia o que fazer com tanto personagem… o povo viaja…
    mas a sua está bem bacana…
    independente das críticas fui ver pra tirar minhas próprias conclusões, e não me arrependi por ter assistido =)
    como tenho carteira de estudante e estou de férias no trabalho, o ingresso me custou apenas R$ 3,50 … kkkkkkkkk

    • http://www.nivelepico.com/ Alan Barcelos

      Eu acho que Transformers é isso aí mesmo… um filme de férias. Mas, as pessoas às vezes esperam demais até das coisas mais simples.

  • http://www.transformersblog.wordpress.com Henrique Matos

    Crítica exelente! Muito bem dito! o/

  • @TeamRosieH

    é uma das poucas criticas positivas sobre o filme e sobre a Rosie que eu vi… Amo transformers, AMO a Rosie, entao obrigada por ter falado bem dos dois!

  • http://alfaseduction.com ElsonDion

    Alan Barcelos – Adoro suas criticas, avistei o site hoje perambulando pela internet, comecei a ler as criticas e não parei mais….
    São criticas de verdade, não pessoais, não preferenciais e nem nada do tipo, é realmente uma critica…..

    Parabéns…
    Tá nos favoritos….

    ps, meu site tá off por enquanto!….

    Sobre o filme, não tive a oportunidade de assistir ainda. Gosto muito de filmes que apela para psicopatia, ou frieza…até ficção como Planeta dos macacos…..que lida com Ficção e um pouco de um drama que vem acontecendo (experiencias com macacos)…….
    Mais assim que der eu assisto e deixo minha opinião aqui!”

    Parabéns pelo site….

    • http://www.nivelepico.com/ Alan Barcelos

      Obrigado! :-)

  • http://ghhujgg gabriel

    alan sou uma criança por rinquanto mas adorei os seus comentarios e sou viciado em transformers.

    • http://www.nivelepico.com/ Alan Barcelos

      Obrigado! :-)

      Transformers era um desenho que eu adorava na minha infância. Sempre fui fã, desde criança. E, com este filme, só fiquei mais ainda.

  • http://www.fantasticocenario.com.br Jacques

    Eu também fui fã do desenho original, Alan, gostei do primeiro filme e detestei o humor chulo e excessos em efeitos do segundo filme.
    Este terceiro longa eu não assisti ainda, mas pelo que você fala, ele vale a pena.
    E Transformers é diversão, nem mais, nem menos.
    Valeu.

  • Anderson Asi

    Transformers 3 em 3D é Épico !!! e entrou literalmente para a história do cinema !!! São anos das gerações dos robozões e pra quem tá ligado eles misturaram 3 tipos como a G1 a principal a Best Wars e a Armada que obvamente tá na cara e adaptaram tudo para a atualidade desde 2007 até então 2011 o melhor de todos pra mim é o melhor filme de porrada que já vi na vida, história e ação em resumo adrenalina pura onde vi em uma sala totalmente lotadaaaaaaaaaa e todos aplaudiram no final e ai críticos comédias e pra os que falaram mal e substimaram o filme tomaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa !!!
    Passou o Senhor do Anéis o retorno do rei e inovou toda tecnologia e conceitos cinematográficos !!! onde um dia iriamos pensar em robôs baseados na mecânica real isso é uma gigantesca inovação visual é as transformações é fantática uma mais caprichada que a outra e todos ficavam supresos e agora tem outros diretores querendo copiar os efeitos um fato dos fatos !!! que venha mais da chama Mega Produção Transformers !!! o 3 foi grandioso Roll Out !!! Que venha mais !!! Negociações em andamentos BREVE !!!

  • Anderson Asi

    MUITOOOOOOOOOOO ÉPICOOOOOOOOOOOOOOOOO !!!

  • Renato

    como um grande fã de transformers desde minha infancia eu gostei muito dos filmes, MAS eu definitivamente n entendo como vc pode dizer q o final dessa triologia foi boa e superou os erros do segundo filme, caralhooo o final do filme foi uma negação de qualidade, nos comentarios do diretor sobre a batalha rapida do final de transformers 2 ele pede desculpas e diz q n vai fazer isso outra vez, ai advinha, o cara faz outra vez na luta mais esperada de toda a triologia, pra mim dizer q transformers 3 corrigiu os erros do segundo é algo impensavel, Michael Bay cometeu os msm erros e outros piores ainda !

    • http://www.nivelepico.com/ Alan Barcelos

      Eu entendo que você não tenha gostado. De fato, eu já li e ouvi muitas opiniões divergentes sobre o filme. Muitos gostaram e muitos não gostaram. Acho que isso é normal nos filmes do Michael Bay. :-)

      Como eu disse, o filme não é perfeito, tem muitos problemas. Porém, considero um filme de ação que fecha bem a trilogia e, mais importante, diverte.

      Quanto ao lance da luta final rápida, acho que o problema no 2 é que não tinha sido criado um clima para a batalha final, por isso foi tudo muito rápido e sem empolgação.

      No 3, as coisas vão acontecendo separadamente ao longo da guerra final, durante quase quarenta minutos, até culminarem na luta final, que também foi rápida, porém teve mais clímax, com o Sentinel contra Optimus, a intervenção do Megatron e depois Optimus contra Megatron.

      Sim, há erros, mas não acho que atrapalham a diversão no final. ;-)

  • http://disgustedandclear.blogspot.com Jhonata

    Achei o filme bem divertido…mas a personagem da Carly não foi isso tudo que você falou não. Ela é muito bonita, mas só. Não é quase uma Indiana Jones mulher como só faltou você dizer.

    De resto concordo que sim o visual do filme está muito bom, espetacular no 3De nos efeitos. Mas ele é exagerado em duração.

Inscreva-se no Canal

Resenhas Populares

Rogue One: Uma História de Star Wars

Rogue One: Uma História de Star Wars

It: A Coisa

It: A Coisa

Planeta dos Macacos: A Guerra

Planeta dos Macacos: A Guerra

Animais Fantásticos e Onde Habitam

Animais Fantásticos e Onde Habitam

Raw

Raw

Siga no Bloglovin’

Follow

Vem Com a Gente

Curta e Compartilhe

Aperte o Play

Nível Épico em Imagens